Etiqueta: Mateus

Cinco extremos que podiam reforçar o GD Chaves

Fonte: GD Chaves

Falta pouco mais de um mês para o recomeço das competições profissionais e o GD Chaves já tem o plantel praticamente fechado, com apenas uma lacuna visível: as alas do ataque. Com Niltinho, Wellington Carvalho e João Batxi, fica a faltar um extremo no conjunto azul-grená, posição que esteve muito abaixo das expetativas na última época.

 

Assim, a Comunidade Azul-Grená escolheu seis extremos, disponíveis no mercado, que poderiam ser decisivos na próxima época do Desportivo de Chaves.

 

Basta carregar em “Página Seguinte”.

Fonte: Leixões

Experiência e golos, muitos golos. É isto que Harramiz tem para dar ao GD Chaves na próxima época, depois de um ano de grande nível sob orientação de Carlos Pinto no Leixões, que levou o internacional por São Tomé e Príncipe a alcançar os oito golos ainda em dezembro mas, depois da saída do técnico, o extremo não voltou a marcar.

 

Assim, sabemos que o novo treinador do Desportivo de Chaves sabe fazer com que Harramiz esteja com o instinto matador bem apurado, apesar do histórico goleador do extremo já vir de trás. Depois de estrear-se na Segunda Liga em 2013/2014, ao serviço do Benfica B, o santomense soma 46 golos em seis épocas e meia no segundo escalão, onde passou por Farense, SC Covilhã, Académica, Mafra e Leixões, além de uma curta passagem pelo Tondela em 2017/2018.

 

Com 30 anos acabados de fazer, Harramiz pode acrescentar aquilo que faltou às alas do GD Chaves na última época: golos.

 

Fonte: Aves

Um velho conhecido dos adeptos do GD Chaves, Rúben Macedo pode ser hipótese para um regresso aos Valentes Transmontanos, um ano depois de ter representado o conjunto azul-grená por empréstimo do FC Porto.

 

O extremo de 24 anos foi um dos lesados com a crise financeira do Aves e acabou por rescindir contrato com a equipa avense ainda antes do final da época, após 22 jogos e um golo marcado pelos comandados de Nuno Manta Santos. A meio da época 2018/2019, Rúben Macedo viveu a primeira passagem por Trás-os-Montes, onde realizou 12 jogos de azul-grená mas, apesar de ter mostrado qualidade, não conseguiu qualquer golo.

 

Formado no FC Porto, o extremo conta com três épocas e meia de Segunda Liga, onde jogou no FC Porto B e Varzim, e conta com uma média interessante de quatro golos por temporada no segundo escalão. Números que podem ser interessantes nas alas flavienses.

 

Fonte: Boavista

Mais um nome experiente para o ataque, Mateus é já um veterano do futebol português. Aos 36 anos, tem um longo historial goleador ao serviço de Gil Vicente, Nacional, Arouca e Boavista, em mais de 10 temporadas na Primeira Liga.

 

Na última época, o capitão da seleção angolana acabou por ser apenas opção de recurso para Lito Vidigal e Daniel Ramos, apenas marcou um golo e fez uma assistência, mas em 2018/2019 foi peça importante nos axadrezados com sete golos em 34 jogos, que ajudaram a equipa do Bessa a alcançar o oitavo lugar.

 

Apesar da idade, ainda tem pernas para criar perigo a partir da ala, com uma boa capacidade para fintar, consegue aparecer ao segundo poste para marcar e sabe fazer golo no um-para-um. Se tiver em condições físicas, pode fazer a diferença no Desportivo de Chaves.

 

Fonte: Global Imagens

Mais um nome que já apontámos ao GD Chaves, Diogo Brás continua a ser um daqueles nomes que se espera que regresse ao Municipal. O jovem flaviense, que chegou a ser apontado como uma das maiores promessas do Sporting, tem sido desperdiçado na equipa sub-23 dos leões, onde foi adaptado à lateral-direita.

 

Uma afronta para um jogador com uma excelente capacidade técnica e que desespera por crescer numa equipa que lhe dê oportunidades, algo que pode encontrar num Desportivo de Chaves que se antecipa forte e coeso, com vários jogadores que podem assumir a liderança do balneário.

 

Voltando atrás com a fita, também Raphael Guzzo conseguiu ser feliz aos 20 anos em Trás-os-Montes, altura em que foi emprestado ao clube onde fez parte da formação. Diogo Brás pode seguir o mesmo caminho e, quem sabe, até em definitivo.

 

Fonte: Leixões

Outro extremo goleador que Carlos Pinto bem conhece, André Claro mostrou-se como um dos melhores extremos da Segunda Liga na última temporada. Ao serviço do Leixões, o jogador de 29 anos foi goleador, com oito golos em 25 partidas, divididas entre a Académica no início da temporada e os matosinhenses, a partir de setembro.

 

Com vários anos de Primeira Liga, o extremo formado no FC Porto destacou-se ao serviço do Arouca, Vitória FC, Estoril e Boavista no principal escalão do futebol português, onde se sublinha a temporada 2015/2016, a mais goleadora de André Claro, que fez 13 golos em 38 jogos pelos sadinos.

 

Segundo a imprensa desportiva, o Leixões não quis continuar com o extremo por razões financeiras, pelo que André Claro está livre para fazer a mesma viagem que os ex-colegas Bura e Luís Silva já fizeram, rumo a Trás-os-Montes.