Do Melhor ao Pior

Do Melhor ao Pior no… Felgueiras-GD Chaves: Entrámos em campo sequer?

Fonte: GD Chaves

 

Para quem não viu o jogo, a derrota por 2-0 frente ao Felgueiras 1932 pode ser uma surpresa, mas dá justiça ao que se passou em campo. Os jogadores do GD Chaves estiveram adormecidos em sem ideias durante grande parte do jogo e assim acabaram eliminados da Taça de Portugal. Eis as notas de quem entrou em campo.

 

Paulo Vítor – 3: É certo que pareceu mal batido no lance do primeiro golo, mas até conseguiu fazer defesas importantes e evitar males maiores… pelo menos na primeira parte.

 

Nuno Campo – 3: Seguro a defender, mas pouco envolvido no ataque. Mostrou ser competente.

 

Luís Rocha – 2: Taralhoco e com muitas responsabilidades no primeiro golo felgueirense. Parece dar cada vez menos ao jogo do GD Chaves, apesar de também ter pouco ritmo nesta altura.

 

Nuno Coelho – 3: Foi discreto, o que não é propriamente mau. Mesmo assim, parece ser um desperdício usá-lo como defesa central.

 

Bruno Teles – 0: Apenas esteve 12 minutos em campo até sair lesionado.




Kevin Pina – 2: Notou-se a diferença sem Obiora em campo. Não se viu muito em campo também.

 

Ricardo Guima – 2: A desilusão do jogo. Esperavam-se coisas boas do médio, mas foi demasiado desastrado todo o jogo, o que culminou na expulsão e num penálti cometido perto do fim. Tem de se redimir rapidamente, que isto foi muito pouco.

 

João Mendes – 0: A segunda substituição forçada na equipa. Jogou apenas 25 minutos.




Wellington – 3: Não deixa de parecer taralhoco em tempos e algo desprevenido por vezes, mas consegue criar perigo. Esteve bem no jogo.

 

Adriano Castanheira – 2: Nem se viu em campo. É um excelente extremo, mas também desaparece várias vezes quando a equipa está mal. Desiludiu.

 

Juninho – 2: Simplesmente inútil. Não serve para ponta-de-lança, não produz nada a extremo e parece estar com a cabeça bem longe do GD Chaves. Se era para isto, mais valia ter saído no verão.




Bruno Langa – 2: Entrou para o lugar de Bruno Teles e até ajudou na manobra ofensiva do Desportivo, mas fica ligado ao primeiro golo do Felgueiras. Tem de melhorar a defender, mas também precisa de mais jogos nas pernas.

 

João Teixeira – 2: Entrou bem para o lugar de João Mendes, mas desapareceu na segunda parte e, mais uma vez, a equipa apagou-se com ele.

 

Platiny – 2: Não acrescentou grande coisa.

 

Patrick – 2: Ainda fez alguma pressão sobre a defesa do Felgueiras, mas não conseguiu criar perigo.

 

João Batxi – 2: É certo que entrou para uma posição que não a dele, mas não mostrou nada. Perdeu-se em dribles e não criou nada de relevo.

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.