Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 1-2 Vitória FC: É preciso fazer muito mais para não descer

Fonte: Lusa

Desiludiu e muito o Desportivo no último jogo em casa da época, numa partida que, apesar de não ser decisiva, podia não só evitar festa sadina em Chaves, como permitir aos flavienses ir mais motivados a Tondela. Porém, os comandados de José Mota mostraram muito pouco, tremeram por todos os lados e terminaram o jogo uma derrota justa, deixando os adeptos bastante nervosos para o derradeiro jogo do campeonato.

 

Mas já lá vamos. O Municipal encheu de esperançados Valentes Transmontanos que, cientes que o empate do Tondela em Alvalade não tornar este jogo decisivo, estavam confiantes em ver uma boa performance do Desportivo que desse esperanças em vésperas de uma visita de “vida ou morte” a Tondela. Para este jogo, José Mota fez duas alterações ao onze inicial, lançando Ghazaryan e Costinha nos lugares de Niltinho e Bressan.

 

Mas a partida começou da pior maneira para o conjunto azul-grená, com uma bola alta nas costas da defesa a passar pelos centrais do Chaves, encontrando Allef que bateu facilmente António Filipe num lance em que a defesa fica a dormir e deixa imenso a desejar.

 

Aos 15 minutos, novo balde de água fria para os adeptos flavienses e com mais culpas para a defesa: cruzamento na esquerda, Mendy salta mais alto que os centrais e António Filipe, de forma incompreensível, sai da baliza sem rumo e vê a bola entrar sem problemas para o fundo das redes, deitando por terra as aspirações transmontanas.

 

Nem tínhamos alcançado metade do primeiro tempo e já o cenário era negro para o Desportivo, que nunca se conseguiu encontrar durante os primeiros 45 minutos, enquanto os sadinos limitavam-se a gerir o resultado desde cedo, não surpreendendo que o intervalo chegasse com o marcador inalterado.

 

Os adeptos acorreram em massa ao estádio, mas saíram desiludidos

 

Na segunda parte o Chaves foi tentando acordar, contando com uma primeira tentativa de perigo de Luther Singh, que atirou de longe, mas a bola saiu ligeiramente ao lado. Seguiu-se uma falta sobre William na área aos 62 minutos, com o árbitro Artur Soares Dias a apontar para a marca de 11 metros e Bruno Gallo, chamado a converter, reduziu a desvantagem flaviense, dando novo alento aos comandados de José Mota.

 

O Desportivo lá acordou para o jogo e foi criando perigo junto da baliza sadina, mas os jogadores do Chaves estiveram bastante perdulários, enquanto que do outro lado António Filipe conseguiu evitar mais um erro defensivo, defendendo aquele que podia ser o terceiro golo dos visitantes.

 

Mas o resultado não se inverteu, o Desportivo saiu derrotado e tem de pensar agora numa difícil e decisiva deslocação a Tondela, onde vai defrontar o conjunto local, numa partida onde o Chaves está proibido de perder, senão será relegado para a Segunda Liga.

 

FICHA DE JOGO

 

GD Chaves: António Filipe, Lionn, G. Campi, N. Maras (R. Bressan, 61’), Djavan, Jefferson (Platiny, 36’), Bruno Gallo, G. Ghazaryan (Niltinho, 53’), Costinha, Luther Singh, William

 

Vitória FC: G. Makaridze, Mano, Vasco Fernandes, Artur Jorge, Sílvio (Cascardo, 74’), Éber Bessa, Mikel Agu, Rúben Micael (A. Sousa, 75’), N. Valente, F. Mendy, Allef (K. Sekgota, 68’)

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.