Antevisões

Tondela – GD Chaves: Dia de tudo ou nada

Ficou para a última a dramática decisão pela continuidade na Primeira Liga, com o Desportivo de Chaves a deslocar-se a Tondela para o tira-teimas das contas pela manutenção. À entrada para a derradeira jornada da liga, os Valentes Transmontanos têm os mesmos 32 pontos dos beirões, mas vantagem no confronto direto, devido ao triunfo da primeira volta no Municipal, por 2-1.

 

Praticamente cinco meses depois do primeiro duelo, o Chaves chega a este duelo com o peso de uma derrota em casa diante do Vitória de Setúbal, até então igualmente candidato à descida, que deixa o Desportivo como último clube acima da linha de água, mas numa posição em que expressamente proibido de sair vergado a uma nova derrota no Estádio João Cardoso, resultado que faria a vantagem no confronto direto desvanecer-se e os flavienses cair abaixo da linha de água devido à diferença de golos pior que os beirões.

 

De regresso ao banco após castigo, José Mota sabe que tem quatro jogadores indisponíveis para o jogo decisivo, com André Luís, com um problema de saúde, e João Teixeira, ainda a recuperar da cirurgia de remoção do apêndice, estão entregues ao departamento clínico, enquanto Niltinho e Luther Singh, os dois extremos mais produtivos da equipa, estão suspensos após verem o quinto amarelo diante do Vitória de Setúbal. Sem os dois extremos desequilibradores, a aposta do timoneiro flaviense deverá ser na titularidade de Rúben Macedo – homem do jogo no duelo da primeira volta – e Costinha ou Ghazaryan no outro flanco, ainda com a possibilidade de ser dada a titularidade a Platiny, que entrou bem nos últimos dois jogos.

 

Já do lado tondelense, a semana viveu-se com a motivação de um empate no Estádio de Alvalade diante do Sporting, que não só evitou que o jogo do Chaves contra os setubalenses pudesse salvar os azuis-grená automaticamente em caso de vitória, como deixou o plantel orientado por Pepa com uma injeção de moral que pode ser decisiva no jogo de domingo, apesar da pressão ser grande em cima dos tondelenses, com apenas a vitória a interessar ao Tondela.

 

O treinador do Tondela também tem várias dores de cabeça para gerir no plantel, com três defesas importantes suspensos desta última jornada, após Ricardo Costa, Jorge Fernandes e  Fahd Moufi virem o quinto amarelo frente ao Sporting. Para os lugares dos indisponível, Pepa deverá reformular a defesa com David Bruno a lateral-direito e Ricardo Alves e Ícaro – que já passou pelo Chaves – como dupla de centrais.

 

O Estádio João Cardoso vai ser o palco das derradeiras decisões na luta pela permanência, com lotação esgotada e um forte apoio aos Valentes Transmontanos, com perto de 500 flavienses nas bancadas. Amanhã só há uma certeza: alguém sairá a chorar de Tondela e com o destino traçado de regressar à Segunda Liga.

 

 

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.