vitor campelos maritimo Chaves

Fonte: GD Chaves

vitor campelos maritimo Chaves
Fonte: GD Chaves

 

O mercado de transferências fechou na quarta-feira e a desilusão encheu os adeptos do GD Chaves, que viram as preces por contratações para o ataque rejeitadas. O mercado só trouxe um reforço: João Pedro, médio experiente. Vítor Campelos lamenta continuar com as mesmas lacunas no plantel.

 

“A administração estava identificada com aquilo que nós precisávamos. Estou em crer que tudo fez para que pudesse trazer alguém, mas, mais importante que tudo, é focarmo-nos naquilo que temos. É com estes que vamos até ao fim, é com estes que temos trabalhado e têm dado excelentes respostas”, disse o técnico.

 

Vários alvos definidos, mas zero assegurados

 

 

Apesar de só um jogador ter sido contratado, o Desportivo de Chaves tentou outros jogadores durante o mês de janeiro, mas sem sucesso.

 

Pedro Henrique, avançado do Farense, foi sondado mas continua no Algarve. Ricardo Márquez, ponta-de-lança colombiano, esteve perto de assinar, mas o negócio por empréstimo caiu. Kiki, extremo do Leixões, foi negociado, mas preferiu assinar pelo Casa Pia.

 

No último dia de mercado, Edi Semedo, do Penafiel, foi falado, enquanto foi tentado o empréstimo de um avançado de um dos “grandes”. Por fim, o francês Rafik Guitane recebeu uma proposta do GD Chaves, mas preferiu ser emprestado ao Estoril.

P