Equipa Principal

Vítor Campelos: “Vamos conseguir coisas grandiosas”

Fonte: GD Chaves

 

Na primeira entrevista como treinador do GD Chaves, Vítor Campelos fez a antevisão a mais uma época na Segunda Liga em entrevista à Sinal TV. As ambições são altas, ainda para mais com o regresso dos adeptos às bancadas, mas o técnico dos Valentes Transmontanos foca-se no trabalho e afasta promessas… para já.

 

“Um clube com a história do GD Chaves, com estes adpetos, tem de pensar em grande e lutar pelos lugares cimeiros. O que posso prometer é que os jogadores vão dar o máximo para conseguir resultados positivos. Do que conhecemos dos Valentes Transmontanos, valorizam o trabalho e que os jogadores dêem tudo dentro de campo. Tenho a certeza que vamos conseguir coisas grandiosas“, disse o técnico.

 

Vítor Campelos avança para a segunda época a comandar o Desportivo Fonte: GD Chaves

 

Mas a competição vai ser feroz, com equipas historicamemte fortes a descerem da Primeira Liga e outras a investirem forte. Mas os nomes sonantes dos adversários não assustam Campelos: “Há uns anos para cá, a competitividade é grande, equipas que estão em último podem discutir o resultado com o primeiro. Há equipas a fazer investimentos avultados. Grandes nomes? Não são esses que ganham os jogos. São importantes, mas depende da vontade dos atletas. Estamos prontos para sar o máximo e acreditamos no nosso valor”, garantiu.

 

No mercado de transferências, a aposta do GD Chaves foi para jogadores desconhecidos, que se juntaram a outros jogadores experientes que já estavam no plantel. Vítor Campelos garante que foi tudo pensado: “Sim, fomos muito criteriosos na escolha. Fomos avaliando os jogadores que chegaram  uns têm se adaptado melhor a esta realidade, outros têm alguma dificuldade, mas são jogadores com qualidade, alguns para já, outros para um futuro próximo”, disse o técnico, que admitiu que o plantel não está fechado: “Acho que ainda podem chegar alguns jogadores, Mas temos de ser cirúrgicos. Quem chegar tem de acrescentar qualidade ao plantel. Connosco joga quem merece, os jogadores podem ter qualidade, mas têm de lutar pelo lugar”, apontou, assegurando que há jogadores que podem rodar no Pedras Salgadas.

 

O defesa Alexsandro Ribeiro é um de vários jogadores vindos do Campeonato de Portugal Fonte: GD Chaves

 

Quanto à reta final da época passada, Vítor Campelos explicou que a equipa voltou a ter motivação, mas um jogo em Coimbra deitou por água abaixo o trabalho dos flavienses: “Quando chegámos, estávamos engolidos num espírito de conquista e vencedor. Já tínhamos defrontado o Chaves várias vezes, sabiámos que tem uma massa adepta fervorosa e isso levou-nos a aceitar o convite. Sabíamos que ia ser uma tarefa árdua e de margem minima, com todos os jogos no “fio da navalha”, mas acreditávamos muito no nosso trabalho. Creio que conseguimos dar uma lufada de ar fresco, conseguimos motivar os jogadores, fizémos uma série de bons resultados mas, infelizmente, o resultado na Académica desmoronou todo o trabalho“, lamentou.

 

O GD Chaves tem pontapé de saída marcado para este sábado, às 14H00, frente ao Varzim SC.



COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.