Crónicas do Topo Sul

Santa Clara 1-0 GD Chaves: Continua a dor de cabeça em ir aos Açores

Comandados de Daniel Ramos não conseguiram aguentar a pressão do Santa Clara e deixaram a desejar na difícil deslocação ao Estádio S. Miguel.

 

Foi um autêntico murro no estômago para os adeptos do Chaves a ida aos Açores para defrontar o Santa Clara, equipa do ex-Chaves Clemente, que fez os flavienses descerem à terra depois o empate contra o Benfica. Num jogo que já se esperava difícil, pelo cabedal ofensivo que os açorianos têm mostrado em casa, o Desportivo raramente se conseguiu impôr e ainda menos vezes visar a baliza de Marco.

 

Os primeiros 15 minutos foram todos dos locais, que por várias vezes criaram perigo a Ricardo, numa delas quase auto-golo de Paulinho, e não deixaram o Chaves sair do próprio meio-campo, valendo a atenção constante do guarda-redes flaviense. A partir do quarto de hora o Desportivo começou a conseguir o seu espaço e por uma vez ou outra ainda assustou o Santa Clara, mas sempre com muitas dificuldades em meter a bola na área. Ao Intervalo, mantinha-se o nulo.

 

Na segunda parte mantiveram-se as dificuldades, mas a jogar a favor do vento fez do Chaves uma equipa mais batalhadora e perigosa, apesar de raras vezes conseguir criar perigo em concreto. Aos 58 minutos contrariedade para Daniel Ramos, com Djavan a sair lesionado e a entrar Luís Martins. Mais tarde, entrou João Teixeira, mas a mexida não teve grande impacto. Aos 73 minutos aparece o golo dos locais, com Marcão a correr demasiado com a bola, perde-a e Fernando Andrade numa corrida desenfreada consegue fazer um bom golo. A partir daqui, o Chaves ainda se tentou lançar no ataque, mas quase nunca teve êxito em meter a bola para a zona de finalização, acabando o único remate perigoso da 2ª parte por ser um tiro de Stephen Eustáquio que acabou por ser desviado por um defesa. No final, ainda um caso na área do Santa Clara, por suposta mão na área que o árbitro deixou passar, na nossa opinião, bem.

 

Com esta derrota o Desportivo mantém os sete pontos em sete jogos numa altura em que o campeonato só volta no final do mês (Rio Ave fora a 27 de outubro) após a pausa para seleções e Taça de Portugal.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *