Etiqueta: Futebol

Fim-de-semana triunfal para os jovens do GD Chaves

Fonte: GD Chaves

 

As camadas jovens do GD Chaves estão em destaque nesta jornada, com todas as equipas que entraram em campo a conquistarem triunfos nos respetivos campeonatos.

 

Os juniores entraram em campo no sábado e continuam lançados na luta pela promoção à I Divisão Nacional. Diante do SC Freamunde, os comandados de Steven Sanches triunfaram por 2-0, com Luís Maurício – um dos destaques esta época – a abrir o marcador na primeira parte. Já nos últimos 20 minutos de jogo, Fábio Carvalho fechou o triunfo flaviense, com o primeiro golo da época do defesa de 17 anos.

 

Juvenis venceram e ganham um balão de oxigénio na luta pela manutenção
Juvenis venceram e ganham um balão de oxigénio na luta pela manutenção Fonte: GD Chaves

 

Os juvenis entraram da melhor maneira na fase de manutenção e venceram o Nogueirense por 2-0. Tomás Castela foi o herói do jogo no complexo desportivo Francisco Carvalho, com dois golos do avançado que colocam o Desportivo em boa posição para manter-se nos campeonatos nacionais.

 

Nos campeonatos distritais, a equipa B dos iniciados aproveitou o fim-de-semana de pausa da equipa A para mostrar serviço, com uma esclarecedora goleada por 5-0 na visita ao Ribeira de Pena que deixa o Desportivo em terceiro lugar, posição que permite o acesso ao apuramento de campeão.

 

Já os infantis foram ao terreno do Boticas golear por 6-1 e continuam na luta pelo primeiro lugar, com os mesmos pontos do Diogo Cão, mas com menos quatro golos marcados que a equipa de Vila Real.



GD Chaves goleia Montalegre a pensar no jogo com o CD Mafra

Fonte: GD Chaves

 

Nova vitória esclarecedora para o GD Chaves a fechar a última semana sem competição. Agora diante do Montalegre, os Valentes Transmontanos venceram por 4-0, num jogo realizado no complexo desportivo Francisco Carvalho.

 

Com muitas ausências por problemas físicos – Juninho, Obiora, Bruno Teles, João Correia, João Teixeira, Nuno Coelho e Luís Rocha – o Desportivo chegou ao intervalo em vantagem por 2-0, com golos de Wellington e Patrick.

 

Na segunda parte, Alexsandro e Adriano Castanheira fecharam a vitória flaviense nos 4-0 diante da equipa que milita na Terceira Liga.

 

Depois deste jogo-treino, o Desportivo foca-se no regresso da Segunda Liga, com o embate em casa diante do CD Mafra a estar marcado para sábado, 27 de novembro, às 11H00.

 


GD Chaves goleia o Pedras Salgadas com “Chapa 8”

Fonte: GD Chaves

 

Foi um tirar a barriga de misérias. O GD Chaves demoliu o Pedras Salgadas no segundo jogo-treino da mini pré-época a que a pausa internacional obrigou, com um surpreendente 8-0 para os comandados de Vítor Campelos.

 

Diante da equipa do quarto escalão, a goleada começou a formar-se logo no primeiro tempo, com Wellington e Patrick a bisarem no encontro e Nuno Campos a colocar o resultado nos 5-0 ao intervalo. Na segunda parte, golos de Platiny – de penálti – de Adriano Castanheira e Rúben Pereira fecharam o resultado.

 

Vítor Campelos chamou três juniores para este duelo, com o lateral esquerdo Pedro Alentejano, o extremo Pedro Lage e o avançado Guilherme Biscaia – melhor marcador dos sub-19 – a jogarem e a colmatarem as muitas ausências no plantel: João Correia, Obiora, Juninho, Bruno Teles e Alexsandro fazem gestão de esforço, enquanto João Teixeira tem uma mialgia.

 

Este foi o segundo jogo-treino realizado durante a paragem do campeonato. O Desportivo já tinha defrontado e perdido diante do Moreirense por 2-1.

 


Acabou o Cartão do Adepto: Parlamento aprova revogação da medida

Fonte: GD Chaves

 

O Cartão do Adepto, a medida mais polémica lançada esta época desportiva, foi revogado pelo Parlamento esta quarta-feira. A maioria dos partidos mostrou-se contra o Cartão, apelidade de “bizarria” e de um “ataque às liberdades” dos adeptos.

 

O Cartão do Adepto servia para os sócios e simpatizantes dos clubes terem acesso a zonas específicas dos estádios, principalmente bancadas de claques ou de adeptos visitantes. Só estava disponível para maiores de 16 anos e custava 20 euros, tendo a validade de três anos.

 

Na véspera da votação, o GD Chaves mostrou-se contra o Cartão do Adepto e exigiu o fim desta medida que impossibilitou, por exemplo, o Desportivo de ter adeptos no duelo com o Benfica B, no Seixal.

 



Guilherme Biscaia fez uma 'manita' na goleada 6-3 diante do Amarante

Biscaia volta a brilhar com cinco (!) golos em goleada dos juniores

Guilherme Biscaia fez uma 'manita' na goleada 6-3 diante do Amarante
Fonte: GD Chaves

 

Os juniores vão de vento em popa na II Divisão Nacional depois de somarem com uma demolidora goleada por 6-3 diante do Amarante e com uma figura de proa: Guilherme Biscaia, avançado de 18 anos, assinou uma “Manita” – cinco golos seguidos – e destaca-se como o goleador de serviço dos comandados de Steven Sanches.

 

A vitória gorda dos Valentes Transmontanos foi assinada quase por completo pelo atacante natural da Marinha Grande, com o resultado final a ser fechado pelo cabo-verdiano Luís Maurício, que tem treinado com a equipa principal flaviense.

 

Juniores vencem o Amarante por 6-3
Os juniores golearam o Amarante por 6-3 e estão a apenas um ponto do primeiro lugar Fonte: GD Chaves

 

Com a veia goleadora bem saliente, Guilherme Biscaia conta já com 13 golos no campeonato e é o melhor marcador da prova, com uma média superior a um golo por jogo e a apontar mais de 40% dos golos do conjunto azul-grená e, quem sabe, já começa a pedir uma chamada à equipa principal.

 

Os juniores ficam assim mais perto da liderança da série A, ao estarem a apenas um ponto do CD Trofense. Na próxima jornada vão ao terreno do SC Freamunde, sétimo classificado da prova.

 


Homenagem a Carlos Álvarez num jogo particular entre GD Chaves e CD Nacional em 2006/2007

Cinco jogadores que jogaram no GD Chaves e CD Nacional

Homenagem a Carlos Álvarez num jogo particular entre GD Chaves e CD Nacional em 2006/2007

 

O GD Chaves vai à Madeira para defrontar o CD Nacional esta jornada, num duelo com história no futebol português. Este jogo marca o reencontro do lateral direito Nuno Campos com a equipa alvinegra, mas há outros jogadores de destaque que vestiram as duas camisolas.

 

Basta carregar em “Página Seguinte”.

 

Carlos Álvarez ao serviço do GD Chaves na Primeira Liga

 

Estávamos na época 1998/1999 e o GD Chaves assinava com mais um jogador para a armada espanhola: Carlos Álvarez, médio ex-Celta Vigo, chegou a Trás-os-Montes para representar o Desportivo na Primeira Liga.

 

Numa época de má memória, o espanhol foi um dos destaques na equipa que desceu de divisâo, com quatro golos em 28 jogos. Um dos tentos foi assinado na última jornada diante do Campomairense, no último golo do GD Chaves na Primeira Liga durante 17 anos. Saiu no final do ano para reforçar o Vitória SC durante duas épocas, até chegar ao CD Nacional em 2001/2002. Deixou a Madeira em 2004/2005 para rumar ao Ourense.

 

Tragicamente, Carlos Álvarez morreu em julho de 2006, depois de parte da casa em que vivia ruir, atingindo mortalmente o médio espanhol. Tinha 34 anos.

 

Rudi marcou 31 golos em três épocas no GD Chaves

 

Um dos grandes talentos do Leste da Europa a jogar no GD Chaves, Rudi destacou-se de azul-grená entre as épocas 1989/1990 e 1991/1992. Um goleador nato, marcou 31 golos com a camisola flaviense, em três temporadas na I Divisão.

 

A passagem do croata por Trás-os-Montes chegou ao fim em 1992, passou pelo Paços Ferreira e Campomaiorense até se aventurar na Madeira ao serviço do CD Nacional. Uma passagem curta que não correu lá muito bem, com apenas um golo marcado em dez partidas. A carreira de Rudi chegou ao fim em 1996/1997 com a camisola do U. Lamas.

 

Fonte: CD Aves

 

Mais um goleador que jogou no Municipal e na Choupana, Cássio esteve apenas meia época no GD Chaves, mas foi o suficiente para deixar saudades entre os adeptos flavienses.

 

Estávamos na época 2005/2006 e o avançado brasileiro já tinha dado um ar de sua graça: oito golos em 16 partidas pelo Maia, que lhe valeram a ida para Trás-os-Montes, após rescindir por salários em atraso. Com a camisola azul-grená, foi uma das figuras da estrondosa segunda volta dos comandados de António Caldas com 12 golos em 17 partidas, que fizeram dele o melhor marcador da Segunda Liga.

 

Na temporada seguinte rumou ao CD Nacional, onde esteve apenas uma época. Voltou a brilhar na Primeira Liga ao serviço da União de Leiria, até desaparecer em clubes de pontos diferentes do Mundo.

 

Fonte: GD Chaves

 

Um dos nomes mais marcantes e polémicos dos últimos anos no GD Chaves, António Filipe vai reencontrar os Valentes Transmontanos esta segunda-feira, depois de deixar o Municipal após a descida de divisão de 2018/2019.

 

Volátil e nem sem confiável, António Filipe acabou por ficar marcado na história flaviense com defesas essenciais em momentos-chave, como uma defesa gigante para segurar o empate 1-1 diante do Portimonense em 2016, que garantiu a subida à Primeira Liga, além das famosas defesas nas grandes penalidades diante do FC Porto em 2016/2017, que deu início a uma enorme caminhada na Taça de Portugal que só parou na meia-final.

 

Também esteve envolvido em momentos mais dramáticos do GD Chaves, com destaque para a derrota com o Vitória FC em casa na época 2018/2019. Uma derrota que acabou por ser fatal e ajudar a afundar os flavienses de volta à Segunda Liga.

 


 

Fechamos a lista com um jogador que deixou imensas saudades em Trás-os-Montes depois de apenas meia época de azul-grená. Leandro Freire foi um dos reforços de peso para a época de regresso à Primeira Liga do GD Chaves, já depois de uma passagem pouco conseguida pelo CD Nacional.

 

Mas no Municipal a vida correu de feição ao defesa brasileiro, com 22 jogos ao serviço dos Valentes Transmontanos que fizeram dele um dos grandes destaques dessa temporada. A fortíssima capacidade defensiva e a grande dupla que formou com Carlos Ponck despertaram o interesse dos japoneses do Shimizu S-Pulse, por quem assinou a troco de 500 mil euros.

 

Hoje continua a jogar no Japão, agora ao serviço do V-Varen Nagasaki.


Jovem jogadora do GD Chaves convocada para a seleção distrital

Fonte: GD Chaves

 

Ana Gomes, jovem jogadora dos infantis do GD Chaves, está entre as convocadas para o campo de treinos da seleção sub-14 da AF Vila Real.

 

Aos 12 anos, cinco deles a vestir de azul-grená, a jovem atleta dos Valentes Transmontanos vai participar no estágio da seleção, que se vai realizar no Complexo Desportivo de Vila Pouca de Aguiar a 1 de novembro.

 

Na convocatória do técnico Carlos Santos há ainda quatro jogadoras dos benjamins de futsal feminino da ACD Santo Estevão, clube da cidade de Chaves.



Presidente da SAD defende a equipa: “fizemos um plantel em quem eu confio”

Fonte: GD Chaves

 

Francisco José Carvalho quebrou o silêncio acerca da preparação para esta temporada e a campanha, até agora, desapontante do GD Chaves. Em entrevista ao jornal Record, o presidente da SAD flaviense defendeu que a equipa atual “dá garantias” e que o campeonato “ainda mal começou”.

 

“Isto ainda mal começou. O que conta mesmo é como o campeonato vai acabar, ainda é cedo. No início do ano fizemos um plantel em quem eu confio, e julgo que nos pode dar garantias em campo”, disse Francisco José, ao mesmo tempo que abriu a porta a reforços na reabertura do mercado: “No entanto, se entendermos que devemos retocar alguns aspetos, o mercado de inverno está já aí à porta.”

 

Os comandados de Vítor Campelos estão a meio da tabela no campeonato
Os comandados de Vítor Campelos estão a meio da tabela no campeonato Fonte: GD Chaves

 

Quanto à onda de lesões que tem afetado o plantel azul-grená, o presidente da SAD admitiu que é “maçador, mas faz parte do jogo.” Apesar de ver o grupo “concentrado”, reconhece que as lesões causam dificuldades para Vítor Campelos: “temos opções, mas as lesões realmente são preocupantes e causam um desiquilíbrio no grupo. É um azar.”

 

Já sobre os adeptos, Francisco José apelou ao apoio dos sócios e voltou a falar do sonho da subida. “Os sócios devem continuar a apoiar e a irem ao estádio mostrarem que estão lá para a equipa. A Liga Sabseg é super competitiva e continuamos muito próximos dos lugares de subida”, disse o presidente da SAD, numa altura em que o GD Chaves está em 11.º lugar do campeonato com 12 pontos, a seis dos lugares de promoção.

 

O GD Chaves regressa ao Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira esta sexta-feira para receber o CD Trofense, num jogo marcado para as 18H00 e com transmissão na Sport TV.

 


Do Melhor ao Pior no… Casa Pia-GD Chaves: Exibição sem ideias

Fonte: GD Chaves

 

O GD Chaves saiu derrotado por 1-0 do duelo fora com o Casa Pia. Numa exibição muito aquém do esperado, os comandados de Vítor Campelos continuam a desiludir fora de Trás-os-Montes, com a terceira derrotada somada como visitante. A performance dos jogadores não deixa saudades, mas eis as notas a quem foi lançado pelo técnico flaviense.

 

Basta carregar em “Página Seguinte”!

 

Paulo Vítor
Fonte: GD Chaves

 

Não foi por culpa de Paulo Vítor que o GD Chaves perdeu hoje, apesar do mau jogo de pés do guarda-redes deixar sempre a desejar.

 



João Correia
Fonte: GD Chaves

 

Um jogo surpreendentemente desapontante de João Correia. O lateral direito foi pouco agressivo no ataque e falhou vários cruzamentos. Que se recomponha já no próximo jogo, mas fica aqui uma nota: não se pode, nunca, ir para os balneários sem cumprimentar os adeptos do GD Chaves, independentemente da frustração.

 

Nuno Coelho
Fonte: GD Chaves

 

Exibição sólida de Nuno Coelho, sem grandes problemas.

 



Alexsandro Ribeiro
Fonte: GD Chaves

 

Esteve bem, mas também não teve muito trabalho frente ao Casa Pia.

 

Bruno Langa
Fonte: GD Chaves

 

Outra desilusão da tarde. Permitiu que a ala esquerda estivesse completamente aberta para o Casa Pia criar o lance do 1-0. Pouco mostrou a atacar, sempre com muitas dificuldades para fazer algo mais que passar para o lado ou para trás.

 



Kevin Pina
Fonte: GD Chaves

 

Mostrou o quanto faz falta Obiora a esta equipa. Falta intensidade e poder no meio-campo defensivo ao internacional cabo-verdiano.

 

Ricardo Guima
Fonte: GD Chaves

 

Mais um jogo em que Guima foi uma sombra. Está a custar ao médio começar a carburar no regresso a Portugal e começa a descer na escada de prioridades. Não tarda é capaz de saltar para o banco de forma a Vítor Campelos dar uma oportunidade a Paulinho, por exemplo.

 



João Teixeira
Fonte: GD Chaves

 

Um mal-amado entre os adeptos, mas esteve muito movimentado durante o jogo. No entanto, e tal como toda a equipa, não conseguiu criar oportunidades de golo para os Valentes Transmontanos.

 

Adriano Castanheira
Fonte: GD Chaves

 

Mais uma partida em que o extremo desapareceu do mapa. Percebe-se que Castanheira não está talhado para levar a equipa às costas e este jogo é um bom exemplo disso. Mais chocante é não haver nenhuma alternativa palpável ao jogador emprestado pelo Paços Ferreira.

 



João Batxi
Fonte: GD Chaves

 

Esteve OK. Correu algumas vezes pela ala e chegou a criar perigo num remate na primeira parte. Mesmo assim, é capaz de fazer mais para ajudar o GD Chaves.

 

Platiny
Fonte: GD Chaves

 

Mais um dia, mais um jogo para esquecer de Platiny. Continua a não criar qualquer problema para os defesas adversários e perdeu uma oportunidade soberana para empatar ainda na primeira parte. Precisa de ir para o banco e dar o lugar a Patrick, pelo menos enquanto o mercado não reabrir.

 



João Mendes
Fonte: GD Chaves

 

Entrou para a segunda parte e partiu dele o falhanço da tarde: na área, à frente do guarda-redes, com tudo para marcar, troca-se com os pés e não consegue acertar na bola. Erros destes custam muito caro a equipas como o GD Chaves.

 

Wellington Carvalho
Fonte: GD Chaves

 

Não conseguiu mexer com o jogo.

 



Paulinho
Fonte: GD Chaves

 

Pouco se viu, mas ao menos ganhou ritmo depois da lesão.

 

Patrick Fernandes
Fonte: GD Chaves

 

Uma pena ter entrado tão tarde…

 

Vítor Campelos
Fonte: GD Chaves

 

A malapata do Desportivo de Chaves em jogar fora de casa está a ser insuportável para o técnico flaviense e, desta vez, tem culpas no cartório. Voltou a dar a titularidade a Platiny, demorou uma eternidade para tirar o avançado brasileiro e continua a não dar tempo de jogo a Patrick, um jogador alto que já mostrou que pode deixar os defesas adversários apreensivos sempre que está em campo. Vítor Campelos tem de mudar alguma coisa, porque começar todos os jogos a perder não pode ser bom sinal, mesmo que a equipa consiga ter a alma para conseguir algumas remontadas. Damos ainda algum desconto ao técnico flaviense, que sofreu duas baixas de peso no final da semana, depois de Obiora e Juninho terem saído lesionados de um treino.



GD Chaves perdeu com o Casa Pia por 1-0

Casa Pia 1-0 GD Chaves: Não há forma do Desportivo ganhar fora

GD Chaves perdeu com o Casa Pia por 1-0
Fonte: GD Chaves

 

O calvário de triunfos para lá do Marão permanece no GD Chaves. Depois da reviravolta majestosa diante do Penafiel, a visita ao Casa Pia acabou em derrota pela margem mínima para os comandados de Vítor Campelos, num jogo em que os jogadores não se podem queixar de falta de apoio dos adeptos.

 

O jogo começou logo com o único golo da partida: aos quatro minutos, Bruno Langa não consegue um corte no meio-campo, Jota Silva é lançado num passe em profundidade e atira certeiro para o 1-0, numa bola que ainda bateu no poste.

 

GD Chaves soma a terceira derrota fora da temporada
GD Chaves soma a terceira derrota fora da temporada Fonte: GD Chaves

 

Mais uma vez em desvantagem, o Desportivo precisou de ir atrás de um resultado melhor, mas faltou muita arte e engenho para tal. De assinalar apenas um remate por cima de Platiny, já dentro da área, e um remate de João Teixeira que o guarda-redes encaixou sem problemas.

 

Na segunda parte, o Casa Pia ficou-se por gerir o resultado e aguentar a vantagem, com vários momentos de anti-jogo à mistura. Do lado do GD Chaves, a pobreza de ideias não permitiu uma resposta à altura e pouco há a apontar de oportunidades para o conjunto azul-grená. Apenas fica uma autêntica rosca de João Mendes, entrado na segunda parte, que falhou por completo a bola e não conseguiu fazer o golo de frente para a baliza e em ótima posição.

 

O GD Chaves volta a sair derrotado na Segunda Liga – a terceira da temporada – e continua a mostrar muita irregularidade, com os jogos fora a serem um calcanhar de Aquiles para os comandados de Vítor Campelos, que estão a seis pontos do topo da tabela da Segunda Liga.



 

HOMEM-DO-JOGO

 

Adeptos compareceram em bom número no estádio Pina Manique

 

Adeptos do GD Chaves – Num jogo sem ideias, foi muito difícil escolher alguém como a figura em destaque no GD Chaves. Posto isto, vamos dar destaque aos Valentes Transmontanos que puxaram pela equipa no estádio Pina Manique. De falta de apoio não se podem queixar.

 

O DESAPARECIDO

 

Platiny esteve desaparecido frente ao Casa Pia
Fonte: GD Chaves

 

Platiny – Por outro lado, houve muitos desaparecidos neste jogo, como Ricardo Guima, Adriano Castanheira ou Bruno Langa. No entanto, há que apontar o dedo a Platiny, que mais uma vez mostrou não ter estofo para estar no ataque do Desportivo. Ou se começa a apostar em Patrick, ou só em janeiro é que o GD Chaves vai ter alguém para mexer com o ataque.

 

DISCURSO DIRETO

 

Nuno Coelho: “Não é um resultado justo. O Casa Pia acaba por fazer o golo muito cedo, mas depois foi todo o jogo nós a correr atrás do prejuízo. Podíamos ter feito o golo em várias ocasiões. Houve alguns excessos de anti-jogo, o futebol não precisa destas coisas, seis ou sete vezes que a equipa médica entrou em campo. Devíamos ter feito mais, temos obrigação de fazer mais, sofremos o golo por culpa nossa e foi o jogo todo a correr atrás.”

 

Vítor Campelos: “Mais uma vez demonstramos que temos menos pontos que o que mostramos. Creio que, com a exceção do golo, dominámos por completo. Depois aconteceu algo que não estava à espera do Casa Pia: o anti-jogo. Passou o jogo todo a perder tempo. Pelo que aconteceu, acho que o resultado é tremendamente injusto.”