FC Porto B 0-0 GD Chaves: Finalização desastrada dita empate

Fonte: GD Chaves

 

Perante um adversário que só perdeu uma vez em casa, mas com o apoio de várias centenas de adeptos, o Desportivo não conseguiu tirar o nó do marcador e acabou por ter de se contentar com um nulo, num jogo pautado pelo equilíbrio.

 

Na primeira parte, as dificuldades do Desportivo em impôr-se foram notórias, com a frente de ataque a não ter ideias para criar perigo. Por outro lado, as melhores oportunidades foram dos portistas, que estiveram perto de marcar por Danny Loader, que atirou por cima, e N’Diaye, que cabeceou à barra.

 

Já em cima do intervalo foi Paulo Vítor a mostrar serviço, com uma defesa atenta a um remate de Gonçalo Borges dentro da área.

 

Adeptos flavienses estiveram em peso no Olival a apoiar o Desportivo Fonte: GD Chaves

 

O nulo persistia, mas o GD Chaves foi mais interventivo na segunda parte, ainda que com dificuldades para fazer o golo. Platiny deu o aviso num remate de longe para defesa atenta do guarda-redes, depois foi Juninho, à frente da baliza, a atirar a bola para as nuvens, num jogo desajeitado do extremo brasileiro.

 

Aos 68 minutos, foi Rúben Semedo a atencipar-se à última hora e a tirar a bola da cabeça de Jô, que ficava em posição privilegiada para cabecear para a baliza. Assim, o nulo manteve-se.

 

Os Valentes Transmontanos fecham a jornada no terceiro lugar, posição que dá a subida direta à Primeira Liga. No entanto, este é o primeiro jogo do Desportivo sem marcar desde novembro.

 

HOMEM-DO-JOGO

 

Kevin Pina
Fonte: GD Chaves

 

Kevin Pina – Esteve bastante ativo e surpreendeu imenso. Foi um dos pontos positivos num jogo desinspirado, mas onde o ponto conquistado não é de descartar. Que continue assim.

 

O DESAPARECIDO

 

 

Juninho Vieira
Fonte: GD Chaves

 

 

Juninho – Voltou às desapontantes exibições do início da época. Ainda não tem ritmo, é certo, mas esperava-se que desse continuidade à boa exibição no último jogo. Uma posição a repensar para Vítor Campelos.

 

DISCURSO DIRETO

 

Nuno Campos: “Fizemos um bom jogo, mas faltou eficácia. Faltou um pormenor para ganhar os três pontos. É um ponto fora, não é mau, mas há que dar continuidade.”

 

Vítor Campelos: “Foi um jogo equilibrado. Tentamos ajustar uma coisas ao intervalo, tivemos mais posse de bola, mas o resultado até se aceita. Quem vê esta equipa sabe que é personalizada e faz aquilo que sabe. Destacar o apoio dos adeptos, que foram extremamente importantes.”

Outras publicações

Leave a Comment