Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 3-1 Penafiel: Três pontos e um beijo para o Roberto

Fonte: GD Chaves

 

Um regresso triunfal do GD Chaves ao Municipal. Diante do Penafiel, os comandados de Vítor Campelos voltaram a ter de correr atrás do resultado, mas deixaram os adeptos flavienses em festa e deram uma lição de humildade ao ex-avançado do Desportivo Roberto.

 

Na primeira parte houve poucas ideias no ataque das duas equipas. Um livre de João Teixeira, que obrigou Caio Secco a uma boa defesa, foi a melhor oportunidade para o conjunto azul-grená. Do outro lado, um penálti permitiu ao Penafiel ficar em vantagem, com Roberto a marcar e a mandar calar os adeptos flavienses, com os ânimos a ficarem bastante exaltados.

 

Juninho voltou aos golos
Juninho voltou aos golos para o campeonato Fonte: GD Chaves

 

Mas a resposta dos Valentes Transmontanos chegou na segunda parte: à beira da hora de jogo, Juninho foi derrubado e o árbitro assinalou penálti. Nuno Coelho foi chamado a converter e fez o empate, que deixou o Municipal ao rubro.

 

Maior festa chegou pouco depois, numa grande combinação entre Patrick e João Correia, o lateral ofereceu a bola e Juninho carimbou a reviravolta transmontana, num regresso aos golos para o avançado brasileiro.

 

Mas faltava a cereja no topo do bolo. O Desportivo de Chaves continuou a carregar, Adriano Castanheira cruzou para a área e Nuno Coelho cabeceou certeiro para o 3-1 final, com três preciosos pontos a ficarem para lá do Marão e os flavienses a subirem ao sexto lugar.

 

HOMEM-DO-JOGO

 

Nuno Coelho foi eleito o homem-do-jogo do GD Chaves
Fonte: GD Chaves

 

Nuno Coelho – Voltou a ter a responsabilidade de bater um penálti e não desiludiu. Seguiu-se um golo de cabeça que fechou a vitória do GD Chaves, numa boa exibição do capitão flaviense, vital no ataque desta vez.

 

O DESAPARECIDO

 

Fonte: GD Chaves

 

Platiny – Não foi horrível, mas voltamos a deixar a nota que o avançado brasileiro não é o goleador que a equipa precisa. A mobilidade de Platiny pode ser muito útil noutras posições, mas a falta de físico condiciona o ataque flaviense. Talvez seja a altura de apostar em Patrick.



DISCURSO DIRETO

 

Vítor Campelos: “Parabéns aos jogadores. Se temos capacidade de reagir, mostra que a equipa tem muita alma e muito crer.”

 

Nuno Coelho: “Infelizmente temos entrado sempre nos jogos a perder, temos de correr atrás do prejuízo. Acho que o resultado se ajusta, é importante dar a resposta depois de uma derrota, mas falta-nos ser mais constantes.”

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.