José Mota chegou. Será que à terceira é de vez?

Fonte: JOSÉ COELHO/LUSA

Depois da saída de Tiago Fernandes – dispensado após cinco jogos sem vencer e com o Chaves ainda abaixo da linha de água – a administração da SAD anunciou que as últimas esperanças para garantir a manutenção passavam por José Mota, técnico experiente de 55 anos e vencedor da Taça de Portugal na época passada.

 

A temporada não está a ser fácil para os Valentes Transmontanos e a “dança das cadeiras” no banco do Desportivo mostra isso. Primeiro houve a aposta em Daniel Ramos, treinador que envolveu um investimento considerável (cerca de 150 mil euros), mas que foi uma desilusão, conseguindo apenas duas vitórias no campeonato em 12 jogos disputados e deixando os flavienses em posição de descida. Seguiu-se uma aposta ousada em Tiago Fernandes, que ainda conseguiu 14 pontos em 13 jogos mas acabou por cair depois de cinco jogos sem ganhar e com o Desportivo ainda à espera de sair da linha de água.

 

Agora com José Mota, o Chaves ganha muita experiência – quase 400 jogos na Primeira Liga para o treinador de 55 anos – e pode ser esse conhecimento extra a tirar o Desportivo, finalmente, do penúltimo lugar. No currículo estão vários sucessos, desde levar o Paços de Ferreira à Europa pela primeira vez em 2006/07 a vencer a Taça de Portugal na última temporada com o Desp. Aves. Porém, também viveu alguns insucessos, como três descidas da Primeira (Paços de Ferreira 2003/04, Leixões 2009/10 e Gil Vicente em 2014/15).

Outras publicações

Leave a Comment