Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 1-1 Rio Ave: Duelo Fernandes vs Ramos deu em… Chicotada

Fonte: Liga Portugal

Flavienses não foram além de um empate contra os vila-condenses e Tiago Fernandes acabou dispensado do comando da equipa.

 

Pela segunda semana consecutiva os adeptos flavienses acudiram ao Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira para tentar ver o Desportivo aproximar-se dos lugares de salvação, mas as expetativas voltaram a sair goradas com mais um empate – desta vez com golos – e Tiago Fernandes acabou mesmo por ser o sacrificado num Chaves com a corda na garganta, por ironia do destino, frente a Daniel Ramos, técnico que o aldeano substituiu em Trás-os-Montes. Mas vamos, então, ao que se passou dentro de campo.

 

Com duas alterações em relação ao nulo frente ao Santa Clara – entraram Costinha e Niltinho, saíram Bressan e Macedo – os transmontanos  protagonizaram uma primeira parte pobre, sem ideias e a deixar o Rio Ave fazer o que quisesse. O primeiro sinal de perigo vilacondense surgiu logo aos 13 minutos, num livre que saiu ligeiramente ao lado da baliza de António Filipe, seguindo-se a expulsão de Felipe Augusto no Rio Ave, com o médio brasileiro a ver o segundo amarelo após uma falta dura sobre Luther Singh.

 

Mesmo com menos um jogador em campo, continuaram a ser os visitantes a estar por cima do jogo e Rúben Macedo, após cruzamento para a área num livre, cabeceou para o fundo  das redes do Desportivo, desfazendo a igualdade e exaltando a massa adepta flaviense. À beira  do intervalo, primeiro vislumbre de perigo do Chaves, num livre lateral a chegar ao segundo poste, mas ninguém fez o desvio, confirmando-se a desvantagem do Desportivo ao intervalo.

 

Para a segunda parte, Tiago Fernandes lançou Ghazaryan e Bressan para os lugares de Jefferson e Costinha, procurando tirar algo mais do duelo contra Daniel Ramos e o Chaves mostrou-se mais, muito mais na etapa complementar, mas a finalização continuou desastrosa, tal como frente ao Santa Clara. Primeiro foi William a atirar à figura do guarda-redes, depois foi Campi, do meio da rua, a permitir a defesa a dois tempos do guardião forasteiro, que quase dava um “pato”.

 

O Desportivo estava em claro crescendo, com o Rio Ave a limitar-se a ver jogar e a querer que o jogo acabasse o mais rapidamente possível, mas a finalização flaviense continuava a ser um problema. Aos 78 minutos, a defesa da noite para o guarda-redes vilacondense quando, num cabeceamento ao segundo poste, Léo Jardim conseguiu parar, com muito esforço, o desvio de André Luís.

 

Mas tanto o cântaro foi à fonte que lá acabou por ficar, com um canto (quem diria) na esquerda a encontrar um desvio de André Luís para o segundo poste, onde surgiu Niltinho a desviar para o fundo das redes. Com o empate reestabelecido, o Desportivo ainda procurou mais um golo, mas a divisão de pontos confirmou-se e Tiago Fernandes já não está no comando dos Valentes Transmontanos, deixando o Desportivo de Chaves no penúltimo lugar com 21 pontos.

 

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.