Jogadores Históricos

Rui Riça: Um muro na baliza flaviense

Muitos foram os flavienses que brilharam com a camisola do GD Chaves. Desde Rendeiro a Edu Machado, de António Borges a João Alves, mas na baliza poucos tiveram a influência de Rui Riça, guardião que defendeu as redes dos Valentes Transmontanos durante dez temporadas.

 

A ascensão de azul-grená

 

Filho da terra, Riça fez a formação toda no Desportivo e cedo começou a aparecer na equipa principal flaviense. Dos tempos nas camadas jovens do Chaves, destaque para a conquista do campeonato distrital da AF Vila Real em 1988/89. Os comandados de Álvaro Santos receberam a taça na época seguinte, em pleno Municipal, das mãos de Diamantino Braz e João Pinto, capitão do FC Porto que foi campeão da II Divisão B pelo Desportivo. O capitão desses infantis era Castanheira enquanto Riça era o guarda-redes.

Rui Riça com Castanheira a receber troféu das mãos de João Pinto, que veio a treinar o GD Chaves, e Diamantino Braz Fonte: Blog ChavesAntiga

 

A primeira convocatória de Rui Riça para os seniores chegou em 1995/1996, frente ao Belenenses, mas a estreia só chegou quatro anos depois. Pelo meio, houve uma pssagem pelos espanhóis do Ourense em 1998/1999, o ano da descida, e foi na Segunda Liga que fez o primeiro jogo na equipa principal azul-grená. Sob orientação do espanhol Rodrigues Vaz, Riça foi titular frente ao SC Covilhã em pleno Municipal, numa vitória flaviense por 2-0.

 

 

Seguiram-se mais três jogos essa época, mas demorou outras três temporadas para ser titular mais regularmente. Tapado pelos espanhóis Arteaga e Carou, a titularidade só apareceu em 2002/2003, com nove jogos pelo Chaves (na altura, onde também jogava o irmão Vítor Riça), mas a expulsão frente ao Alverca na 29.ª jornada levou a mais uma temporada passada no banco de suplentes, atrás de Tó Ferreira em 2003/2004.

 

A titularidade absoluta só foi assegurada em 2004/2005. Época complicada para o Desportivo, que terminou em lugar de descida, mas acabou por salvar-se na secretaria com as insolvências de Alverca e Salgueiros. Da parte do guardião foram jogadas 34 partidas e, na época seguinte, manteve a titularidade na baliza, com mais 33 jogos de azul-grená.

Rui Riça com a camisola do GD Chaves em 2005/2006 frente ao Varzim, jogo que terminou com vitória flaviense por 2-0

 

O fim da aventura no GD Chaves

 

A derradeira temporada no Desportivo, porém, chegou em 2006/2007. Um ano de contraste total para com a época anterior, os flavienses sofreram a pior temporada da história, com apenas três vitórias e um total de 16 pontos, que deixaram o Chaves no último lugar e com descida certa para a II Divisão B.

 

Riça foi o guarda-redes que mais jogou com 24 partidas, mas chegou a perder o lugar no onze com António Borges, treinador que também não utilizou o guardião em 2001/2002, para o ganês Razak, que também falhou em surpreender no Desportivo de Chaves.

 

Acabou por ficar-se por aqui a estadia de Rui Riça nos Valentes Transmontanos, seguindo a carreira pelo Vizela, Trofense, Belenenses, Penafiel, Vila Real e, por fim, Montalegre, onde acabou a carreira.

 

Hoje, Rui Riça é recordado como um dos flavienses que conseguiu conquistar o seu lugar no plantel azul-grená e é mesmo o último guarda-redes da terra a ter sido presença assídua no Grupo Desportivo de Chaves.

 

PERFIL DO JOGADOR

 

Nome: Rui Fernando da Costa Riça

 

Data de nascimento: 06-01-1978

 

Naturalidade: Chaves, Portugal

 

Posição: Guarda-Redes

 

Clubes na carreira: GD Chaves (1995/1996 a 2006/2007), Ourense (1998/1999), Vizela (2007/2008 a 2008/2009), Trofense (2009/2010), Belenenses (2010/2011), Penafiel (2010/2011 a 2011/2012), Vila Real (2014/2015 a 2015/2016), Montalegre (2016/2017 a 2017/2018)

 

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *