Equipa Principal

Wellington Carvalho reforça as alas do ataque

Fonte: GD Chaves

Há um extremo novo no Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira. O Desportivo anunciou a contratação de Wellington Carvalho ao Portimonense para as próximas duas épocas e meia, um jogador que vem reforçar uma das posições mais necessitadas do plantel azul-grená. Sangue experiente e com provas dadas, mas que não chega sem os seus senãos, principalmente numa questão de disciplina.

 

Mas já lá vamos, comecemos pelo jogador anunciado esta quarta-feira. Wellington Carvalho chega a Trás-os-Montes depois de duas temporadas no Algarve, ao serviço do Portimonense, naquele que é o concretizar de um namoro antigo, já que o Desportivo tinha tentado contratar o brasileiro no mercado de verão. Meia época passou e sem dúvida que falta qualidade nas alas do ataque flaviense e Wellington pode ser uma peça fundamental para o resto da temporada. Chegado a Portugal em 2011/2012 para representar o Boavista na II Divisão B, o brasileiro despontou na época seguinte, com 10 golos em 29 jogos, seguido de uma época medíocre já na Primeira Liga pelos axadrezados, com um golo em oito jogos.

 

Deixado o Bessa para trás, Wellington Carvalho esteve dois anos em Trás-os-Montes, primeiro no Mirandela, depois no Bragança, até se destacar na Segunda Liga ao serviço do Penafiel. Nos rubro-negros, o extremo marcou 8 golos em 43 jogos e ainda assinou duas assistências, que lhe valeram a ida para Portimão, onde despontou na Primeira Liga. Após 5 golos em 33 jogos em 2017/18, seguiram-se três tentos em 25 partidas… E aí vieram os problemas.

 

O jogador entrou em rota de colisão com o emblema algarvio, que acusou de o ter posto de lado por “vingança” após não ter saído em abril. Já o Portimonense rejeita as acusações, acusou o extremo de ser “mentiroso” e garantiu que o jogador fingiu lesões depois de não sair para o Estoril. “Tudo começou em janeiro, quando o seu empresário nos disse que ele queria sair para o Estoril, para ganhar dinheiro, argumentando não ter condições para jogar com regularidade para jogar no Portimonense. Não houve entendimento e, a partir daí, o Wellington revelou má educação, sem se aplicar nos treinos e inventando lesões”, disse um vice-presidente dos algarvios.

 

É a palavra de um contra o outro, mas o jogador ficou prejudicado com estes problemas e acabou na equipa sub-23, sem jogar. Agora de regresso a Trás-os-Montes, é tempo de Wellington Carvalho relançar a carreira, num Desportivo de Chaves que desespera por talento e golos no ataque.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *