Crónicas do Topo Sul

FC Porto B 1-2 GD Chaves: Reviravolta lança flavienses para o pódio

GD Chaves regressa às vitórias frente ao FC Porto B
Fonte: Liga Portugal

 

O GD Chaves voltou às vitórias frente ao FC Porto B e respondeu da melhor maneira à derrota com a UD Oliveirense. Num jogo sofrido e com muitas baixas, os comandados de Carlos Pinto levaram a melhor sobre os jovens portistas, em jogo com direito a reviravolta.

 

Mas já lá vamos. Por causa de lesões e casos de Covid-19, o técnico flaviense lançou Nuno Coelho a central, José Gomes na ala esquerda com João Reis, Raphael Guzzo, Niltinho e Hélder Guedes. O GD Chaves começou mais atrevido, com um remate de Niltinho já dentro da área a obrigar o guarda-redes portista à primeira defesa aos nove minutos.

 

Durante a primeira parte, repetiu-se o que já é normal no Desportivo, com algum domínio no jogo, mas dificuldades em visar a baliza, apesar de algumas arrancadas dos alas deixarem a defesa do FC Porto B em sentido. À meia-hora de jogo, momento agrídoce para os flavienses: por um lado, Danny Loader viu o cartão vermelho depois de uma bola dividida com Luís Silva. Por outro, o médio saiu lesionado e é mais uma baixa para Carlos Pinto.

 

Apesar da superioridade numérica, acabou por ser o FC Porto B a abrir o marcador e, mais uma vez, em cima do intervalo. Cruzamento de Tiago Matos e Igor Cássio a cabecear livre de marcação no centro da área para o 1-0, num lance com muitas culpas para Rafael Viegas, que falhou a marcação.

 

No entanto, a resposta dos Valentes Transmontanos foi imediata: ataque flaviense, Raphael Guzzo entra na área e é agarrado por Tiago Matos, com o árbitro a assinalar penálti. Chamado a marcar, o capitão Luís Rocha não perdoou e fez o empate ainda antes do intervalo.

 

Na segunda parte, o GD Chaves entrou em grande e aos 56 minutos confirmou a reviravolta no marcador. Excelente combinação de Niltinho com João Reis no ataque, o lateral entrega a bola de calcanhar ao brasileiro que remata para o 2-1, com a bola ainda a desviar num adversário. Um golo que deixou Niltinho emocionado, já que sofreu duas lesões graves num ano e ficou mais de 12 meses parado.

 

Com a vantagem no marcador e com poucas opções no banco – apenas estavam cinco suplentes disponíveis – o GD Chaves não teve grande forma de controlar o jogo e Carlos Pinto limitou-se a lançar Wellington e o estreante Juninho, que refrescaram a equipa. No entanto, as melhores oportunidades foram para o FC Porto B, primeiro num canto, depois num remate na área, mas das duas vezes Paulo Vítor respondeu com as melhores defesas da partida.

 

Não havia volta a dar e o GD Chaves levou mesmo os três pontos para Trás-os-Montes, num jogo que deixa os flavienses no 2.º lugar à condição, mas nunca ficam abaixo do terceiro esta jornada. Já da parte do FC Porto B, de assinalar a parcialidade dos comentadores do Porto Canal, que nunca esconderam as cores clubísticas e que chegaram mesmo a desentenderem-se com o diretor de comunicação do Desportivo, Sérgio Mota. Valeu a vitória para meter ordem no assunto.

 

HOMEM-DO-JOGO

 

Fonte: GD Chaves

 

Raphael Guzzo – Excelente exibição do médio no regresso à titularidade no GD Chaves. Guzzo soube aguentar a bola, teve a criatividade para criar oportunidades para o Desportivo e mostrou que pode ser mais um a ajudar os Valentes Transmontanos. Depois de um início de temporada lento, ainda é possível ter o melhor de Raphael Guzzo com a camisola do GD Chaves… outra vez.

 

O DESAPARECIDO

 

Fonte: Porto Canal

 

Comentadores do Porto Canal – Pobre de quem teve de assistir ao jogo no Porto Canal. Os comentadores mostraram toda a parcialidade durante todo o jogo, sempre a apontar o dedo à equipa de arbitragem e acusaram Luís Silva de teatro, num lance em que o médio saiu lesionado. Ao intervalo, até houve tempo para uma picardia com o diretor de comunicação do GD Chaves por causa desse lança, que disseram para Sérgio Mota «ganhar juízo». Valeu pelos microfones estarem sempre a avariar na segunda parte.

 

DISCURSO DIRETO

 

Carlos Pinto: “Foi uma primeira parte de grande qualidade do GD Chaves. Chegámos aqui ao Porto e tivemos 45 minutos de domínio completo, o único lance em que o FC Porto B foi à baliza deu golo. Temos cometido estes erros, que nos têm prejudicado. Estes jogadores deram tudo, mesmo na parte final em que estavam demasiado cansados.”

 

“Arbitragem? Não falo por uma questão de respeito. Tive uma chatice na parte final com um elemento do FC Porto B, que é normal aqui, acontece sempre. Só me foco no meu trabalho.”

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.