Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 0-1 Vitória SC: Davidson afunda ainda mais o Desportivo

Desportivo voltou ao Municipal um mês depois para reencontrar Luís Castro, saindo derrotado pela quinta vez consecutiva e com a lanterna vermelha ainda na posse dos flavienses.

 

Balde de água fria para os adeptos do Chaves que foram ao Municipal no final de tarde deste domingo. A jogar contra um sempre difícil Vitória de Guimarães, os comandados de Daniel Ramos ainda conseguiram jogar olhos nos olhos contar a equipa do ex-técnico flaviense Luís Castro, mas nos pormenores resolveu-se o jogo e os vimaranenses mostraram mais cabeça que os transmontanos, aplicando a quinta derrota consecutiva no campeonato ao Chaves.

 

Para este encontro, Daniel Ramos apresentou duas alterações em relação ao jogo contra o Santa Clara, com Ricardo Nunes e Stephen Eustáquio a recuperarem a titularidade, relegando António Filipe e Niltinho para o banco. O encontro começou equilibrado, com as duas formações a demorarem para quebrar o adversário, com os remates de longe a ser a opção inicial para visar ambas as balizas, primeiro por Platiny e depois por Mattheus Oliveira. Platiny mostrou-se como o avançado mais inconformado da formação flaviense, tentando, novamente de fora da área, inaugurar o marcador.

 

Porém, acabaram por ser os visitantes a quebrar o nulo. Jogada construída pela direita aos 36 minutos, Sacko cruzou rasteiro para a área onde o ex-flaviense Davidson rematou forte para o fundo da baliza de Ricardo, com o extremo brasileiro a não festejar, mostrando respeito para com o clube que o resgatou ao Sp. Covilhã há duas temporadas, vendendo-o ao Vitória de Guimarães no verão passado. Respondeu o Desportivo, logo no minuto seguinte, com a ser dada por André Luís a Paulinho que, já na grande área, atirou forte para uma grande defesa de Douglas. Ainda antes do intervalo, um remate rasteiro dos visitantes assustou Ricardo, mas o descanso chegou com a vantagem mínima para os vimaranenses.

 

Na segunda parte o Vitória geriu a vantagem, enquanto faltava discernimento e critério ao Desportivo para conquistar algo mais neste encontro, aproveitando os homens de Luís Castro para criar perigo perante o nervosismo transmontano. Primeiro, aos 56 minutos, um canto levou a grande confusão na área, valendo a mancha de Ricardo perante a tentativa de calcanhar de Guedes. Na jogada seguinte, grande perigo criado pelo Chaves, com um livre de Bressan a ser correspondido por Marcão, mas Douglas fez uma excelente defesa. O guarda-redes visitante acabou por ser decisivo no segundo tempo, respondendo com boas intervenções aos remates fortes dos transmontanos, como aconteceu aos 80 minutos, com um remate de fora da área de Avto – lançado, tal como Niltinho e William, na segunda parte – a ser correspondido com uma grande intervenção.

 

Até ao final, o Chaves bombeou e bombeou a bola para a área visitante, mas a falta de critério levou a que muitas das bolas acabassem nas mãos do guarda-redes, não conseguindo evitar mais uma derrota na Primeira Liga. Com 11 jornadas realizadas no principal escalão do futebol português, o Desportivo de Chaves tem apenas sete pontos, continuando com a lanterna vermelha. Os próximos jogos vão ser decisivos, quer para o futuro de Daniel Ramos, quer para o futuro dos flavienses esta temporada, com duelos frente a Belenenses, Moreirense, Nacional e Feirense, equipas teoricamente mais acessíveis.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *