Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 2-0 Casa Pia: 45 minutos de futebol bastaram para ganhar

Fonte: GD Chaves

Aí está a segunda vitória consecutiva do Desportivo no campeonato, mas sem a sua quota de futebol deprimente. Frente aos semi-profissionais do Casa Pia, o onze surgiu com uma novidade desapontante, que fez antecipar o que acabou por ser uma das primeiras partes mais fracas dos últimos anos no Municipal: entrou Carlos David para o onze, saiu João Teixeira, que nem no banco apareceu. Como dissemos, a primeira parte foi das coisas mais aberrantes que se viu desde há muito tempo.

 

Oportunidades nem vê-las. Remates? Nada. Oportunidades? Nada. Passes com sentido? Nada. Futebol para a frente a fazer lembrar um Valpaços-Salto (um abraço para ambos)? Viu-se e muito. Aliás, a primeira parte do Desportivo resume-se basicamente a pontapés longos para a ala (com 90% a saírem pela linha de fundo), jogo ofensivo inexistente e um entediante empate a zero no marcador e em remates quando o árbitro apitou para intervalo. Faltava criatividade e não era com Carlos David que se ia conseguir uma vitória.

 

Então, numa decisão cheia de bom senso, o médio brasileiro foi substituído ao intervalo para dar lugar a João Correia – um jogador ofensivo e que sabe o que fazer com a bola – e, pasmem-se, o Chaves fez uma segunda parte de grande nível e caiu em cima do Casa Pia sem dó nem piedade, mas foi preciso esperar por uma bola parada para inaugurar o marcador: canto na direita, André Luís desvia de cabeça ao primeiro poste e Wagner, no segundo, cabeceia para o 1-0 e segundo jogo consecutivo a marcar do extremo brasileiro.

 

André Luís foi o homem do jogo com um golo e uma assistência Fonte: GD Chaves

 

O Desportivo acordou para a vida e mostrou bom futebol ao público nas bancadas, mas sofreu um contra-tempo aos 64 minutos. Raphael Guzzo sofreu uma lesão muscular e foi obrigado a sair, dando lugar a Costinha. Sem o médio formado no Chaves, os Valentes Transmontanos continuaram a mostrar garra, mas a qualidade caiu e as oportunidades tornaram-se menos recorrentes, dado o elemento “frio” no meio-campo. Mas quando Costinha aqueceu, causou estragos.

 

Canto marcador pelo médio português na direita, André Luís cabeceia no centro da área e deixou o guarda-redes pregado ao relvado para o 2-0, naquele que é o 11.º golo da temporada do avançado brasileiro, homem-golo azul-grená, que deixou o Chaves com os três pontos na mão. Até final, o critério da equipa perdeu-se um bocado e os jogadores tentaram várias vezes fazer tudo sozinhos sem sucesso, mas do outro lado Kevin Medina travava todas as tentativas do Casa Pia de conseguir alguma coisa de Trás-os-Montes e o Chaves soma a sexta vitória na Segunda Liga.

 

A questão que se impõe é: porque é que o Desportivo não pode jogar assim durante noventa minutos? Porquê começar com dois médios defensivos contra um candidato à descida? Isto são perguntas para os próximos capítulos. Por agora, festejemos mais uma vitória.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

 

GD Chaves: R. Moura, R. Viegas, D. Galo, K. Medina, J. Filipe, Jefferson, C. David (J. Correia, 46′), R. Guzzo (Costinha, 64′), S. Fatai (J. Gamboa, 87′), Wagner, A. Luís

 

Casa Pia: R. Marques, J. Monteiro (O. Sontoura, 77′), L. Cunha, P. Machado, B. Simão, Kikas, J. Coito, R. Dantas (Jeka, 59′), J. Ribeiro (M. Fonseca, 72′), Kenidy, E. Roncatto

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.