Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 2-2 Benfica | “Duas bombas de Ghaza dão empate épico aos flavienses”

Em dia de aniversário, o Desportivo de Chaves esteve em grande nível frente aos encarnados e conseguiu o merecido empate ao cair do pano.

 

A intempérie que caiu sobre a cidade de Chaves durante a noite colocou em risco o início da partida, mas uma hora depois da hora marcada os trabalhos de drenagem deram resultado e pôde mesmo haver duelo entre flavienses e encarnados e, pelo que se passou nos 90 minutos, ainda bem que se iniciou.

 

Esbardalhanço a abrir, euforia a fechar

 

Começou da pior maneira o jogo para o Chaves, com o Benfica a aproveitar o adiantamento de Paulinho para atacar pela ala esquerda, com cruzamento rasteiro de Cervi a chegar a Rafa, inaugurando o marcador. Depois do golo cedo, o Desportivo subiu e fez suar a equipa visitante, com Paulinho e Stephen Eustáquio a obrigar Vlachodimos a aplicar-se. Para quem se queixava de anti-jogo de Daniel Ramos, viu o oposto neste jogo, com o Chaves a dominar nas estatísticas apesar de ir para o intervalo a perder.

 

Na segunda parte foi a vez de Ricardo suar com duas defesas complicadas a remates de Seferovic e que deixaram o avançado suíço à beira de um ataque de nervos. O jogo estava bem disputado mas o golo azul-grená só apareceu a 15 minutos do final da partida com Ghazaryan, num livre ainda longe da baliza, a atirar colocadíssimo e em força para empatar o jogo.

 

Porém, foi sol de pouca dura já que em contra-ataque Rafa voltou a marcar e devolveu a vantagem aos encarnados. Desolação flaviense respondida por Daniel Ramos a pôr a carne toda no assador ao lançar Avto e André Luís, isto já depois de João Teixeira ter sido aposta, Teixeira esse que sofreu uma falta duríssima de Conti, acabando o central do Benfica expulso.

 

O tudo por tudo do Desportivo de Chaves foi avassalador, com grande futebol e uma aversão ao passe longo, conseguindo os flavienses aguentar a posse de bola. Aos 93 minutos uma jogada coletiva extraordinária entre Avto, Stephen Eustáquio e João Teixeira terminou nos pés de Ghazaryan e o arménio disparou cruzado, em força, para o fundo das redes, fazendo o estádio explodir de alegria ao cair do pano. Pela primeira vez desde o regresso à Primeira, o Chaves consegue sair com pontos dos duelos com os encarnados.

 

Quem foi ao Municipal de Chaves teve a oportunidade de ver um dos melhores jogos de futebol da temporada até ao momento, com o Desportivo a dar luta a um candidato ao título cheio de qualidade individual mas com pouca capacidade coletiva. No final, o prémio é mais que merecido para os comandados de Daniel Ramos.

 

Homem do Jogo

Stephen Eustáquio foi imperial, Paulinho correu que se farta e Bruno Gallo aguentou muito bem o meio-campo, mas o prémio de melhor tem de ir para o arménio ex-Marítimo. Depois de um começo algo apagado com a camisola do Chaves, Ghazaryan aproveitou a ausência de Bressan da melhor maneira e com dois golos estonteantes e importantes para os Valentes Transmontanos.

 

Depois deste jogo e da boa exibição diante do Boavista, podemos dizer que está aqui um grande achado para esta época e que junta experiência e potência num médio de ataque mortífero e que até já é o melhor marcador do conjunto azul-grená esta época.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *