Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 3-1 Varzim: Flavienses foram bravos, mas acabam a um golo da final-four

Foto: José Ponteira

Desportivo conseguiu afastar todos os fantasmas e esteve bem perto da qualificação, mas faltou apenas um golo para bater a diferença de golos do FC Porto.

E ao quarto jogo, eis a primeira vitória do Chaves com Tiago Fernandes ao comando. Em encontro para a Taça da Liga, em que o Desportivo estava taco a taco com o FC Porto pela qualificação para a final-four, os Valentes Transmontanos começaram mais uma vez nervosos e sem nexo, mas apareceram na segunda parte em grande nível e a cumprir uma das melhores exibições desde setembro do conjunto azul-grená.


Em comparação com a derrota na Madeira frente ao Nacional, Tiago Fernandes fez cinco alterações ao onze, com as entradas de António Filipe, Maras, Djavan, Bressan e Avto para a equipa inicial, com Gallo e Perdigão a regressarem ao banco de suplentes. O jogo começou frio, com dificuldades do Chaves em encontrar linhas de passe, mas mesmo assim coube aos Flavienses a primeira grande oportunidade, com Bressan a fazer a baliza do Varzim abanar com uma bola na barra após um livre.


O Desportivo continuou a mostrar alguma insegurança, mas conseguiu chegar ao golo aos 34 minutos: cruzamento na esquerda, a bola chega a Niltinho que atira à baliza, para um pato de Emanuel Novo. No entanto, a vantagem no marcador foi sol de pouca dura, com os poveiros a chegarem ao empate apenas dois minutos mais tarde: cruzamento rasteiro dentro da área, a defesa baralha-se toda e a bola sobra para um jogador varzinista, que bate António Filipe com facilidade, levando o jogo empatado a um para o intervalo.

Na segunda parte, Tiago Fernandes fez duas alterações decisivas para mudar a forma de jogar do Chaves, com Bruno Gallo e William a trocar com Jefferson e Bressan, lançando-se em 4-4-2 para a etapa complementar. O Desportivo focou-se na baliza adversária e Avto podia ter marcado logo aos 57 minutos, mas atirou torto após um belo passe longo para as costas da defesa. Na resposta o Varzim ainda atirou por cima, mas foram mesmo os transmontanos a marcarem: canto na direita e William as alturas a fazer golo para o Desportivo.

Cinco minutos depois, novo golo para o Chaves. Penálti sobre Niltinho e Marcão, com calma, a fazer o terceiro golo. Com o FC Porto a ganhar por 2-1 ao Belenenses SAD, o Desportivo só precisava de ais um golo para seguir em frente, mas Platiny por duas vezes, primeiro num remate ligeiramente ao lado e depois num pontapé de bicicleta que saiu a centímetros do poste, não conseguiu dar o tento decisivo aos Flavienses.

O Desportivo fecha 2018 com um triunfo, novo alento e em união com os adeptos flavienses, que parecem reconectar-se aos poucos com os jogadores, antecipando-se melhorias para 2019. Que regressem as vitórias no campeonato já contra o Feirense.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *