Etiqueta: Varzim

GD Chaves 3-6 Varzim SC: Flavienses fora dos lugares de campeão

Fonte: GD Chaves

 

Durou pouco o estado de graça do GD Chaves após ganhar ao Sporting: agora frente ao Varzim, os Valentes Transmontanos acabaram por sofrer uma derrota pesada por 6-3 e fica fora dos lugares de apuramento para a fase de campeão.

 

O GD Chaves até começou melhor, com Kuman a aproveitar uma autêntica oferta de um adversário para fazer o 1-0 nos primeiros minutos de jogo, mas em cima do intervalo apareceu o empate: o árbitro considerou que Ricardo Anjos agarrou a bola fora da área e assinalou falta. Alex converteu e fez o 1-1.

 

Foi um mau presságio para a segunda parte catastrófica para os flavienses. Logo a abrir, um canto na direita terminou num desvio certeira para a reviravolta no marcador. Seguiu-se o 3-1, num pontapé de bicicleta indefensável para o GD Chaves. Um minuto depois, uma desatenção na defesa a terminar no 4-1, com um remate colocado. O Desportivo avançava para o terceiro período a ser goleado.

 

E a derradeira etapa arrancou bafejada pelo azar para os flavienses: Kuman atirou um livre ao poste e, na jogada seguinte, o Varzim faz golo, num cabeceamento que acaba por passar por baixo das pernas de Bruno Pio.

 

Já nos últimos minutos, Gonçalo Félix reduziu a desvantagem de livre e fez o 5-2. Ainda se viram mais dois golos, um para cada lado: primeiro, um pontapé de bicicleta de Cristiano Torres colocou o resultado em 6-2. Depois foi Zé Henrique, de penálti, que fechou o desaire flaviense nos 6-3.

 

O GD Chaves vai agora defrontar o líder SC Braga este sábado, às 10H00, em jogo transmitido em direto no Canal 11.

Os quatro melhores jogos do GD Chaves frente ao Varzim SC

Fonte: GD Chaves

Depois da falsa partida frente ao CD Feirense, parece que a estreia do GD Chaves na Segunda Liga vai ser mesmo esta sexta-feira, diante do Varzim SC. Um duelo de históricos do futebol português que remonta aos anos 70.



Os poveiros são, historicamente, um adversário complicado para os Valentes Transmontanos, com apenas nove vitórias flavienses em 40 jogos. Destas partidas, escolhemos as quatro melhores que terminaram com um triunfo do Desportivo de Chaves.

 

Basta carregar em «Página Seguinte».

GD Chaves 3-1 Varzim SC (2018/2019) – Abrimos com um duelo bem recente e que quase deu a passagem do Desportivo à final-four da Taça da Liga. No último jogo da fase de grupos, os comandados de Tiago Fernandes defrontaram o Varzim SC, então na Segunda Liga, num jogo em que uma vitória poderia significar seguir em frente na prova.



Num dos poucos jogos bem conseguidos dos Valentes Transmontanos numa época que acabou em descida, o Chaves conseguiu um convincente triunfo por 3-1, com golos de Niltinho, William e Marcão, de penálti, mas ficou a um mísero tento de seguir em frente, com Platiny a quase consegui-lo no último minuto num pontapé de bicicleta, mas a bola saiu pouco ao lado.

 

No final, o GD Chaves até conseguiu sonhar alto, mas não conseguiu fazer história nessa fria noite no Municipal.

Fonte: Facebook Rui Riça

GD Chaves 2-0 Varzim SC (2005/2006) – Passamos para uma temporada mais risonha para as cores flavienses: em 2005/2006, o GD Chaves, comandado por António Caldas, viveu uma das melhores segundas voltas da história da Segunda Liga e que deixou o Desportivo a sonhar com a subida pela primeira vez desde a descida em 1998/1999.



Na jornada 27, o conjunto azul-grená recebeu e venceu o Varzim SC por 2-0, graças a um bis do avançado brasileiro Cássio, que acabou por sair no final da temporada rumo ao CD Nacional. Com esta vitória, o GD Chaves ficou a apenas seis pontos dos lugares de subida, mas o sonho da promoção acabou por esfumar-se nas jornadas seguintes.

 

Já agora, assinalar que o guarda-redes varzinista neste jogo era nada menos que Ricardo Nunes, guardião que, quase 15 anos depois, deve ocupar exatamente o mesmo lugar esta sexta-feira, frente ao emblema flaviense.

Fonte: Chaves Antiga

GD Chaves 2-1 Varzim SC (1997/1998) – Mais uma campanha de destaque dos flavienses, mas que terminou sem glória, o GD Chaves protagonizou uma recuperação impressionante na temporada 1997/1998 e até sentiu o cheiro a permanência na Primeira Liga.



À entrada para as últimas sete jornadas, o GD Chaves, penúltimo classificado, recebeu o Varzim, seis pontos acima dos flavienses na tabela classificativa. Em caso de derrota, o Desportivo praticamente ficava condenado à descida, mas os Valentes Transmontanos conseguiram levar a melhor sobre os poveiros: vitória por 2-1, com golos de Toninho Cruz e Paulo Silva.

 

O Desportivo de Chaves despertou na luta pela manutenção e somou mais quatro vitórias nas últimas jornadas mas, no derradeiro jogo, não foi além do nulo frente à Académica e ficou a apenas um ponto dos estudantes, primeira equipa acima da linha de água.

GD Chaves 6-1 Varzim SC (1987/1988) – Terminamos em beleza com uma goleada das antigas nos tempos áureos do GD Chaves na I Divisão. Em 1987/1988, histórica temporada de estreia dos flavienses nas competições europeias, o GD Chaves recebeu o Varzim SC na 11.ª jornada do campeonato.



Comandado por Raúl Águas, o conjunto azul-grená não deu hipóteses aos poveiros e ao intervalo já vencia por 3-0, fruto de dois golos de Radi e um de Gilberto. Na segunda parte, o Desportivo não tirou o pé do acelerador, com o goleador búlgaro a fechar o hat-trick, enquanto Vermelhinho e Gilberto, outra vez ele, fecharam a goleada flaviense, com os varzinistas a apenas conseguirem um golo de honra.

 

Esta é mesmo uma das maiores goleadas da história do GD Chaves, numa temporada em que os Valentes Transmontanos terminaram no sexto lugar da I Divisão.

Ricardo Nunes deixa o GD Chaves e assina pelo Varzim

Fonte: GD Chaves

Ricardo Nunes já não é jogador do GD Chaves. O experiente guarda-redes foi anunciado pelo vice-presidente do Varzim Américo Campos no Facebook oficial dos poveiros, naquele que será um regresso do jogador ao clube onde se formou.

 

Ricardo Nunes era o capitão do Desportivo de Chaves e o jogador mais antigo do plantel flaviense, ao cumprir a quarta temporada de azul-grená. Esta época foi complicada para o guarda-redes, que sofreu um problema oncológico no verão e perdeu boa parte da competição, apesar de ter recuperado a titularidade em janeiro.

 

Formado no Varzim, Ricardo Nunes passou por Académica (onde ganhou uma Taça de Portugal), FC Porto e Vit. Setúbal até chegar a Trás-os-Montes em 2016/2017, na época de regresso à Primeira Liga do Desportivo. Agora regressa ao clube da terra, onde deve terminar a carreira.

GD Chaves 1-1 Varzim: Autogolo salva um ponto no fim

Fonte: GD Chaves

Caso para dizer mal o menos do Desportivo frente ao Varzim, com o conjunto azul-grená a conseguir um ponto no duelo frente ao poveiros, mas foi preciso suar para não voltar às derrotas.

 

Para esta partida, só uma mudança no onze de César Peixoto, com Kevin Medina a entrar para o lugar de Diego Galo na linha de três defesas.

 

O jogo começou sem brilhou, como é apanágio do Chaves. A decisão no último terço voltou a deixar imenso a desejar e Sodiq continua a não mostrar grande capacidade desequilibradora no ataque, mas até houve domínio na posse e o Desportivo passou mais tempo no meio-campo adversário, apesar de não ter consequências.

 

Já para a segunda parte ficou reservada mais ação, o jogo ficou mais equilibrado e foi o Varzim que chegou ao golo, num lance caricato, em que um cruzamento-remate de Lumeka, para quem já tínhamos avisado sobre a qualidade, apanhou Ricardo Nunes de surpresa e sofreu o 1-0.

 

Bancadas do Municiapl para jogo com Varzim
Poucos adeptos nas bancadas do Municipal para o jogo com o Varzim Fonte: GD Chaves

 

Os comandados de César Peixoto, surpreendentemente, não baixaram os braços com a desvantagem e, numa atitude pouco comum esta época, criou perigo e tentou muito chegar ao empate e a recompensa estava reservada para os minutos finais: Cruzamento na direita e o defesa varzinista Hugo Gomes a desviar para a própria baliza e a restabelecer o empate.

 

Já na compensação, Batxi obrigou o guarda-redes adversário a duas grandes defesas e Wagner ainda falhou uma oportunidade que poderia dar a volta ao resultado.

 

Desta forma, o Desportivo de Chaves fica no 12.º lugar com 32 pontos, bem longe da descida, mas também distante dos lugares cimeiros, que já estão a 16 pontos.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

 

GD Chaves: R. Nunes, H. Basto, N. Calasan, K. Medina, J. Batxi, Simãozinho (J. Felipe, 46′), Benny (Wagner, 69′), R. Guzzo, J. Teixeira, S. Fatai, Platiny (A. Luís, 74′)

 

Varzim: Serginho, J. Amorim, H. Gomes, L. Pedro, T. Cerveira, C. Nduwarugira, P. Ferreira, Minhoca (B. Sow, 71′), G. Ofosu (Y. Tunc, 90’+1), L. Lumeka, L. Ruíz (Stanley, 85′)

Varzim 2-1 GD Chaves: Duas ofertas de Igor deixam subida em risco

Fonte: GD Chaves

Não deixa de marcar passo o Desportivo na Segunda Liga. Depois de bons resultados nas Taças, o regresso do campeonato trouxe também o regresso das derrotas, agora na visita ao sempre difícil terreno do Varzim. Sem grandes surpresas, José Mota lançou Igor na baliza e José Gomes na lateral esquerda, mas a mudança na baliza acabou por ser fatal.

 

À meia-hora de jogo, uma saída descabida do guarda-redes levou o árbitro a assinalar penálti, depois de Igor correr até às entrada da área para derrubar um adversário. Chamado a marcar, Leonardo Ruíz não desperdiçou e estava aberto o marcador.

 

O Desportivo foi à procura do empate e não precisou de esperar muito para marcar. Logo aos 34 minutos, um cruzamento na esquerda chegou ao inevitável André Luís, que só precisou de encostar para o oitavo golo da temporada.

 

O intervalo chegou com a igualdade no marcador e na segunda parte o Desportivo partiu mais decidido e controlou o jogo, com o Varzim a explorar o contra-ataque. Porém, a maior posse de bola flaviense revelou-se inútil no resultado e aos 57 minutos apareceu o golo poveiro.

 

André Luís somou o oitavo golo da temporada de azul-grená Fonte: GD Chaves

 

Jogada pela direita, remate desenquadrado com a baliza que acaba desviado por Igor, direito para os pés de Leonardo Ruíz que bisou no jogo. Novo golo e mais culpas para o desastrado guarda-redes do Chaves.

 

Até final, o contra-ataque varzinista foi uma arma difícil de evitar, enquanto José Mota abusou nas entradas de avançados e quebrou a construção ofensiva da equipa, que não foi além de balões sem nexo para o meio-campo poveiro, facilmente resolvido pelos defesas adversários.

 

Resultado final ficou no 2-1, nova derrota para o Chaves (quarta no campeonato) e a subida está  cada vez mais longe e perto de ser uma mera miragem. A não ser que o Desportivo consiga acertar com as exibições rapidamente, algo complicado tendo em conta o que os jogadores mostraram até agora.

Varzim-GD Chaves: Luta contra a história no regresso do campeonato

Fonte: GD Chaves

Depois de um atípico mês de outubro, que contou com apenas um jogo para o campeonato, o Desportivo regressa aos jogos na Segunda Liga com uma deslocação historicamente complicada ao terreno do Varzim.

 

É que, em 18 jogos na casa varzinista, o Chaves só por uma vez saiu com os três pontos e numa época atípica. Em 2006/07, temporada em que os flavienses desceram à II Divisão B com a pior pontuação da história, o Desportivo venceu na casa do Varzim por 1-0, com golo de Carlos Viana.

 

Agora em 2019, os comandados de José Mota lutam por regressar ao principal escalão do futebol português frente aos poveiros que são uma das desilusões da temporada, ao somarem apenas uma vitória em seis jogos. Além dos mais resultados, o Varzim é dos piores ataques do campeonato com apenas 5 golos marcados, metade dos conseguidos pelo Desportivo até ao momento.

 

Platiny deve começar no banco Fontecom Varzim, mas garante “estar disponível” para José Mota Fonte: GD Chaves

 

Do lado azul-grená, o mau arranque está finalmente a ser ultrapassado e desde a derrota com o SC Covilhã o Chaves soma quatro vitórias em outros tantos jogos para todas as competições. É uma vitória na Taça da Liga com o primo divisionário Santa Clara, triunfo com Estoril na Segunda Liga e passagens na Taça de Portugal com Mirandela e Boavista.

 

José Mota não conta com os lesionados Ricardo Nunes e David Luís, além de João Correia, João Paredes e Niltinho, que apesar de já fazerem corrida não devem ser opção nos Valentes Transmontanos. Mexidas não são esperadas no onze inicial.

 

Platiny: “Vamos disputar os três pontos”

 

Ao canal do YouTube do GD Chaves, Platiny está confiante que os transmontanos consigam os três pontos:

 

“O Varzim é um adversário difícil e vai imprimir um ritmo forte. Tivemos uma boa semana e vamos disputar os três pontos”, disse o brasileiro. 

 

Sobre se vai jogar amanhã, o avançado garante estar disponível. “Se o treinador me chamar, estou preparado”.

 

O pontapé de saída está marcado para as 15H00 deste domingo, no estádio do Varzim SC, na Póvoa do Varzim.

Rafael Viegas: «Apoio dos adeptos é fundamental»

Fonte: GD Chaves

Chegado a Trás-os-Montes esta temporada vindo do Vizela do CPP, Rafael Viegas ganhou espaço no onze inicial de José Mota depois das exibições decepcionantes de Jean Filipe. Uma aposta que tem dado frutos e o lateral brasileiro tem feito uma temporada bastante sólida na defesa flaviense. Ao jornal “Record”, Viegas falou sobre a vitória no último suspiro frente ao Boavista.

 

«Seguimos em frente na Taça de Portugal, mas fizemos por isso. Provámos ser uma equipa unida e quem, em conjunto com o nosso público, nunca desiste do objetivo», disse o lateral brasileiro, que também deixou grandes elogios aos adeptos flavienses. «Temos um público fantástico e quando estão do nosso lado tudo se torna mais fácil. O apoio deles tem sido fundamental e quem diz que não sente a energia que eles passam está a mentir», garantiu Viegas.

 

A série de quatro vitórias seguidas do Desportivo de Chaves dá motivação ao plantel e serem triunfos em competições diferentes não desvaloriza a moral reforçada da equipa principal: «Apesar de ser em provas diferentes, somamos quatro vitórias consecutivas e não sofremos golos nos 90 minutos nos últimos três. Todo o trabalho começa a dar frutos e estamos a progredir no nosso futebol», afirmou Rafael Viegas.

 

Já com o jogo frente ao Boavista para trás, o lateral do Desportivo olha já para o jogo frente ao Varzim fora, mas garante que a equipa flaviense não teme jogar em qualquer estádio. «Quero desde já garantir que onde quer que o Chaves jogue vai ser sempre para ganhar, pois essa é a nossa filosofia em qualquer prova e, tal como se pode constatar, o Chaves vai ter sempre o apoio dos seus Valentes Transmontanos», completou.

 

O Desportivo volta à ação na Segunda Liga este fim-de-semana, com uma deslocação ao terreno do Varzim às 15H00 de domingo, em partida da oitava jornada do campeonato.