Crónicas do Topo Sul

GD Chaves 4-3 Vitória SC: Jogo do Ano no Municipal!

vitoria.jpg

Mas qual Benfica-Sporting, Porto-Benfica ou Sporting-Porto. O grande clássico do futebol português é, atualmente, o duelo Desp. Chaves-Vitória SC! Nas últimas seis partidas entre transmontanos e vimaranenses assinalam-se 25 (!) golos marcados e muita emoção à mistura e o duelo desta sexta-feira, que abriu a segunda volta da época, não foi excepção.

 

O Chaves começou a perder cedo, logo aos 10 minutos foi o primeiro golo dos visitantes por intermédio de Hurtado (que já tinha marcado na primeira volta) num lance em que a defesa do Desportivo não fica bem na fotografia. Pior foi quando, seis minutos depois, o Vitória aumentou a vantagem através de Raphinha, após contra-ataque rápido onde só havia um jogador azul-grená no meio-campo defensivo.

 

As coisas estavam más e a apreensão cresceu nos adeptos, mas o Chaves subiu e foi à procura de retirar algo mais deste jogo, e conseguiu. Aos 35 minutos penálti a favor dos Valentes Transmontanos e Pedro Tiba, com frieza, não desperdiçou e reduziu a desvantagem. Nem dois minutos depois e o Municipal foi abaixo: boa jogada de Matheus Pereira, que assistiu Davidson na pequena área e o brasileiro desviou para o empate. As gentes de Chaves vibraram mas logo levaram um balde de água fria quando Tallo apareceu sozinho na área, com a defesa a dormir, e disparou para o 2-3 a meros 5 minutos do intervalo.

 

O jogo estava eletrizante e o Vulcão Transmontano acabou mesmo por explodir em cima do intervalo. Cruzamento de Paulinho e Davidson, ao segundo poste, desviou para o fundo da baliza, sem hipóteses para Douglas.

 

O intervalo chegou, os adeptos aproveitaram para respirar e, enquanto isso, só se falava deste hino ao futebol nas redes sociais. Qual Premier League, qual quê…

 

Na segunda parte o Chaves foi com tudo para cima dos vitorianos, contando com várias oportunidades, como o livre de Matheus Pereira aos 87 minutos, com Douglas a responder com uma defesa apertada. A segunda parte estava vazia de golos mas cheia de emoção, com os adeptos dos dois lados a não conseguirem estar sentados até que, aos 90+2, Kiko mete a mão na bola e o árbitro (com o auxílio do VAR) marca grande penalidade. Veio um enorme dejávu da meia-final da Taça, precisamente contra o Vitória e que terminou com um penálti desperdiçado por Braga, com o Chaves a ficar a 11 metros do Jamor. No entanto, Pedro Tiba, outra vez ele, disparou colocado e enganou completamente Douglas, que se atirou para o mesmo lado que nessa malograda eliminatória da Taça.

 

Pouco depois, ainda oportunidade para Platiny, isolado, atirar ao lado da baliza visitante mas o marcador não se iria alterar. 4-3 foi o resultado e o nosso Chaves sobe, assim, para o sétimo lugar, com mais três pontos que o Vitória de Guimarães.

1 COMMENTS

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.