Visto da Descoberta

Porque é que não se aposta em jogadores da satélite?

Fonte: GD Chaves

O Desportivo de Chaves vai de mal a pior no campeonato e não há forma de vários jogadores da equipa principal renderem o que quer que seja. Assim, parece que estamos metidos numa espiral de mediocridade até à próxima temporada, tal é a incapacidade de muitas das desastrosas contratações para esta época.

 

Porém, há toda uma equipa de jovens a crescer no Campeonato de Portugal, mas que parece “invisível” para muitos, tal é a desvalorização que recebe dos responsáveis pelo Desportivo. Ora vejamos:

 

O Chaves tem neste momento quatro defesas-esquerdo no plantel, todos contratações recentes, e nem por uma vez alguém se lembrou de ir buscar alguém à satélite onde, por coincidência das coincidências, crescia um lateral com talento, mas que entretanto até foi para outras paragens de tanto o ignorarem.

 

A saída de Simão Martins mostra o que acontece quando se tem os miúdos na equipa secundária mas não se aposta neles. A não ser que algo mude muito em breve, muitos outros devem seguir a ideia do jovem lateral e sair no final da época e, porventura, mostrar serviço noutro clube, enquanto aqui se continuam a contratar contentores atrás de contentores de jogadores.

 

Mika Borges é um dos jogadores mais promissores da satélite, mas ainda não teve oportunidades Fonte: GD Chaves

 

E não é por falta de espaço que não se aposta em jovens. As fragilidades na defesa e nas alas do ataque já há muito devia ter sido colmatadas com a promoção de Mika Borges e Marlon, por exemplo. Aliás, grande parte da preparação para esta época devia ter considerado a promoção de jovens jogadores, mas claro que isso não aconteceu.

 

O único “proveito” que se podia tirar da descida era abrir espaço para jovens crescerem de uma vez na equipa principal e criar um núcleo sólido que pudesse levar o Desportivo à Primeira Liga, mas não. Bom, bom foi apostar em emprestados de qualidade duvidosa, jogadores quase reformados ou lesionados crónicos.

 

Os erros do início da época já não podem ser alterados, mas ainda podemos salvar o resto da época ao apostar em jogadores sedentos por oportunidades e tentar já dar tempo de jogo a quem pode ser vital para uma época de sucesso em 2020/2021. 

 

Esqueçam a promoção este ano, que essa já foi, e aproveitem para reparar os erros do passado já a pensar no futuro.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *