Crónicas do Topo Sul

Santa Clara 1-2 GD Chaves: Vingança foi servida e o Chaves está nos oitavos da Taça

No segundo ano consecutivo que açorianos e flavienses se encontram para a prova-rainha, o Desportivo levou a melhor sobre o Santa Clara ao derrotar os locais por 1-2, com os golos transmontanos marcados no primeiro tempo.

 

Grande garra e atitude do Desportivo de Chaves na segunda incursão da temporada em solo açoriano. De regresso ao estádio de S. Miguel, onde o Chaves perdeu por 1-0 para o campeonato, os comandados de Daniel Ramos deixaram uma boa exibição e boa capacidade ofensiva, mas onde também o guarda-redes António Filipe mostrou serviço e deu motivos para continuar de azul-grená na próxima temporada.

 

Com várias mexidas na equipa, derivado de problemas físicos e ausências por opção, Daniel Ramos apresentou nos Açores três alterações em relação ao onze que jogou contra o Belenenses SAD: Paulinho, Hugo Basto e Bruno Gallo entraram de início, enquanto que no banco aparecia o internacional Stephen Eustáquio e os jovens da equipa satélite Marlon e Mika Borges. O encontro abriu dividido mas com dois calafrios para os flavienses, primeiro com um jogador a aparecer isolado após um ressalto, mas com António Filipe a guardar bem a baliza, seguido de um cabeceamento fora do alvo.

 

Já na outra baliza, o Chaves adiantou-se no marcador aos 25 minutos: canto na esquerda, Bruno Gallo cabeceia à baliza e, no ressalto, Platiny atira para o fundo das redes. Nem 5 minutos passaram e o Desportivo já marcava outra vez: Bressan tentou o remate fora da área, a bola, desviada, acabou nos pés de André Luís e o brasileiro atirou forte para a baliza, completando o seu terceiro golo com a camisola azul-grená. O Santa Clara ainda respondeu e conseguiu sacar um remate dentro da área, aproveitando uma bola perdida, mas a bola saiu para fora, sem perigo.

 

No segundo tempo, os locais aproveitaram uma má saída de António Filipe – uma mancha infeliz num jogo de grande qualidade – para reduzir a desvantagem aos 57 minutos pelo central Fábio Cardoso, após canto. Até final, ainda houve um par de tentativas dos açorianos visarem a baliza flaviense, mas o guardião dos Valentes Transmontanos esteve sempre seguro e o Desportivo conseguiu mesmo, um ano e cinco dias depois, deixar o Santa Clara pelo caminho e seguir para os oitavos-de-final da Taça de Portugal, cujo adversário será decidido no dia 30 de novembro, às 12H00.

 

Declarações dos Intervenientes

 

Daniel Ramos: “Foi um jogo diferente daquele que fizemos para o campeonato. Hoje, sem vento, um terreno que sei que é difícil, com desgaste enorme para as equipas, era importante para nós marcar primeiro, porque a equipa que marcasse primeiro neste campo teria uma larga vantagem para poder chegar a um resultado positivo. Tentámos fazê-lo, também fomos eficazes e felizes na forma como o primeiro golo surgiu, um golo de bola parada, que andamos a trabalhar há muito tempo.”

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *