Antevisões

Tiago Fernandes ambiciona regressar às “vitórias consecutivas”

Técnico dos Valentes Transmontanos quer uma equipa a jogar “à Chaves” contra um Marítimo “mais concentrado” após a derrota frente ao Rio Ave.

 

 

O Desportivo de Chaves prepara-se para receber o Marítimo, num jogo de importância máxima na luta pela manutenção, e Tiago Fernandes quer que se dê início a conseguir “vitórias consecutivas”. “[o Marítimo] é uma equipa com bastante qualidade, excelente plantel e jogadores com qualidade individual para resolver uma partida. Têm jogado bem fora e conseguido vitórias importantes, mas nós no Chaves sabemos que temos de ter vitórias consecutivas e a vitória de Portimão só tem significado se ganharmos ao Marítimo em casa, caso contrário tem pouco significado para o que pretendemos”, disse.

 

Sobre a performance da equipa nos últimos jogos, o timoneiro dos flavienses reconheceu o bom momento da sua equipa, mas garante que ainda há muito para fazer: “Nunca está como quero, há sempre coisas a melhorar. Nos últimos seis jogos só perdemos um, é verdade, mas no futebol temos de estar precavidos para um adversário que vêm à procura de vitórias e que está a precisar de pontos e, vindo de uma derrota, virá mais concentrado e sem querer falhar pelo segundo jogo consecutivo. Temos de ter inteligência tática, mas com bola temos de ser uma equipa à Chaves, com garra”, afirmou.

 

Acerca do regresso ao Municipal de Chaves, o treinador do conjunto azul-grená reconhece importância em jogar em Trás-os-Montes, mas admite que é importante ser forte “em casa e fora”. “Factor casa é importantíssimo, mas temos de ser fortes em casa e fora. Penso que cada jogo tem a sua história, a sua estratégia e a estratégia para este jogo tem de passar pelos parâmetros táticos e a nossa vontade. O Marítimo é uma equipa agressiva, de forma exagerada por vezes, e temos de estar preparados para isso”, atirou.

 

Já sobre o mercado de inverno, Tiago Fernandes declarou estar feliz com o plantel, reconhecendo a importância dos reforços e das mais valias financeiras das saídas de Marcão e Eustáquio. “Estou satisfeito com o plantel. O segredo foi saber aquilo que pretendíamos para a nossa equipa e escolhermos bem e com critério. São jogadores que já conhecíamos e com quem falei, a quem expliquei o nosso projecto, e isso é meio caminho andado para avançar para uma contratação. Já os conhecia como jogadores e foi muito importante a sua chegada porque integraram facilmente, e as saídas em termos financeiros foram um recorde para o clube”, concluiu.

 

O Desportivo de Chaves recebe o Marítimo no sábado, dia 2 de fevereiro, às 15H30, no estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *