Crónicas do Topo Sul

Belenenses SAD 0-1 GD Chaves: Balão de oxigénio precioso para o Chaves

O Desportivo mostrou segurança e conseguiu controlar o encontro no sempre difícil estádio do Jamor, com Niltinho a resolver o jogo na segunda parte.

 

Não foi uma exibição espetacular, mas sim um jogo controlado, sem grandes falhas defensivas e onde nunca o Chaves se sentiu desconfortável nem os adeptos ficaram com o coração nas mãos, culminando com uma vitória merecida. Daniel Ramos, a contas com várias lesões, apresentou um onze diferente e uma formação diferente, com Niltinho, Platiny, Jefferson, Lionn e António Filipe a entrarem num 4-4-2 inédito esta temporada.

 

O Desportivo começou irrequieto no ataque, com duas oportunidades logo nos primeiros minutos, primeiro com Niltinho a tentar um chapéu a Mika que acabou defendido pelo guarda-redes azul, seguido de um remate, também do brasileiro, que foi fraco para as mãos do guardião. Aos 23 minutos foi André Luís a visar a baliza dos locais, com um remate de fora da área que saiu ao lado. Aos 33′, contrariedade para os Valentes Transmontanos, com Maras a sair lesionado para dar lugar a Hugo Basto. O Belenense só teve uma oportunidade de perigo real, na sequência de um livre, em que Matija atira para uma defesa fantástica de António Filipe.

 

A segunda parte abriu com o golo flaviense. Perdigão fez o passe em profundidade para a direita, Niltinho apareceu isolado e na cara de Mika atirou para o fundo da baliza, num lance em que o guarda-redes azul não ficou bem na fotografia. Com a vantagem no marcador assegurada, o Chaves gerou o jogo com competência e concentração, não caindo em erros que deram em perda de pontos no passado, permitindo apenas dois remates minimamente perigosos dos locais, por Keita e Matija, mas que António Filipe controlou sem complicações. Já Perdigão teve uma boa oportunidade para sentenciar o jogo aos 77 minutos com um remate de fora da área, bem defendido por Mika.

 

No final, os três pontos seguiram para Trás-os-Montes e o Desportivo ganha alento para os próximos jogos depois de uma fase negra, sem vitórias durante um mês, e continua na corrida pela qualificação para a final-four da Taça da Liga, estando na liderança do grupo C com os mesmos quatro pontos do FC Porto.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *