CD Cova Piedade 1-1 GD Chaves: Roberto salva um ponto no lamaçal

Fonte: GD Chaves

 

Debaixo de um forte temporal e num relvado alagado, o GD Chaves voltou a marcar passo na luta pela subida, mas ainda conseguiu sair com um ponto do terreno do CD Cova Piedade.

 

O duelo começou com o Desportivo mais atrevido. Niltinho chegou a ter uma boa oportunidade à entrada da área logo aos 4 minutos, mas o brasileiro rematou ao lado. Aos 14′, Niltinho bateu um livre frontal, mas a bola passou pouco ao lado do poste.

 

Depois do quarto de hora, o CD Cova Piedade apareceu no jogo e criou perigo para a baliza de Paulo Vítor. Primeiro, um cruzamento na direita acabou em remate de Alex Freitas ao segundo poste, mas o guarda-redes flaviense fez uma grande defesa. Aos 17′, foi João Vieira a cabecear ao lado após um livre.

 

Com cruzamentos mal tirados e com os avançados a serem apanhados em constante fora-de-jogo, o GD Chaves demorou até voltar a criar perigo. Ficou-se por um remate de longe de João Correia aos 37 minutos, mas a bola saiu ao lado. Não surpreendeu ninguém que o nulo se mantivesse até ao intervalo.

 

Relvado esteve ensopado durante grande parte do jogo Fonte: GD Chaves

 

A abrir a segunda parte, Niltinho lesionou-se e foi substituído por Jonathan Toro, enquanto João Teixeira deu o lugar a William e o Desportivo passou a jogar com dois pontas-de-lança. Com a chuva a ser cada vez mais forte e o campo cada vez mais alagado,  foi preciso esperar pelos 66 minutos para ver um lance de relevo, com Toro a estar perto do golo com um remate perigoso em boa posição, mas Adriano respondeu com uma grande defesa.

 

A 15 minutos do fim, um cruzamento de João Correia encontrou Roberto na área, mas o remate colocado do avançado flaviense foi respondido por uma defesa apertada de Adriano. Logo a seguir, surgiu o golo do CD Cova Piedade: cruzamento da direita a acabar na cabeça de Hugo Firmino que, na pequena área, desviou para o 1-0.

 

Mas estar em desvantagem fez bem ao conjunto azul-grená, que se tornou muito mais perigoso e coeso no ataque, ao apostar num estilo de passe mais longo. Aos 85 minutos, Nuno Coelho rematou pouco ao lado do poste, num aviso para o que aconteceu dois minutos depois: canto na direita, a bola sobra para Wellington que cruzou para a área, onde apareceu Roberto, sozinho, a rematar colocado para o 1-1.

 

O experiente avançado somou o terceiro golo da temporada e salvou um ponto para o GD Chaves, num jogo em que se viram as reais fragilidades do plantel flaviense, com ou sem um novo treinador.

 

HOMEM-DO-JOGO

 

Fonte: GD Chaves

 

Roberto – Foi o salvador do GD Chaves, por isso tem de ser eleito como a figura dos flavienses. Esteve muito mais envolvido no ataque que no jogo com o SL Benfica B e criou muito perigo quando surgiu na área. Tem de trabalhar para fugir aos foras-de-jogo, mas finalmente mostrou o porquê de ser um dos maiores goleadores da Segunda Liga.

 

O DESAPARECIDO

 

João Reis desiludiu frente ao CD Cova Piedade
Fonte: GD Chaves

 

João Reis – Havia muito por onde escolher, porque os jogadores continuam muito pouco fluídos e a não conseguir criar jogadas, mas a escolha para desilusão da partida tem de cair em João Reis. O lateral-esquerdo não conseguiu criar qualquer lance de perigo e continua a mostrar pouca capacidade para estar em campo ao mesmo tempo que João Correia, já que a defesa fica sempre desequilibrada. Não havendo um suplente com qualidade, tem de manter a titularidade, mas está muito abaixo do que se pede de um lateral no GD Chaves.

 

DISCURSO DIRETO

 

Vítor Campelos: “Fizemos uma boa primeira parte, tivemos uma ou outra situação para marcar, mas não o fizemos. Na segunda parte, sabíamos que ia ser de muita luta porque o campo estava impraticável. Sofremos um golo por falta de concentração e os detalhes fazem a diferença… Enaltecer a atitude dos jogadores, que nos levou ao empate. Temos oito treinos, sinto que os jogadores querem melhorar, mas a corrida já começou há muito tempo. Vamos lutar jogo a jogo para tentar acabar o mais acima na tabela possível.”

 

Roberto: “É um sabor amargo. Queríamos os três pontos… O campo não ajudou ao nosso futebol. O adversário chegou à vantagem, lutámos contra isso e ainda conseguimos chegar ao empate. Subida? Temos cometido erros desde início e esses erros pagam-se caro, principalmente aqui porque esses erros dão em golo. O mister trouxe ideias novas, estamos a tentar assimilá-las o mais rápido possível. Vamos trabalhar ainda mais para ganhar no próximo jogo.”

Outras publicações

Leave a Comment