Antevisões

Chaves em Braga à procura de um triunfo inédito

Valentes Transmontanos têm estado em franca recuperação no campeonato, mas têm agora uma prova de fogo no Minho.

O Desportivo de Tiago Fernandes está na mó de cima, com uma série ímpar de bons resultados esta temporada, não só conseguindo as primeiras vitórias consecutivas como só tendo perdido um jogo em seis disputados este ano, frente ao FC Porto. Porém, agora segue-se o segundo desafio de peso para o conjunto azul-grená, com uma deslocação ao terreno do sempre difícil Sporting de Braga, 3° classificado do campeonato.

 

Em 21 partidas na casa dos arsenalistas, o Chaves nunca conseguiu vencer e o melhor que alcançou foram 5 empates, o último em… 1990. Contabilizando todos os duelos, desde 1996/97 que o Chaves não vence o Braga, com uma goleada por 5-2 para os comandados de José Romão a altura. Desde o regresso dos Valentes Transmontanos à Primeira Liga, o resultado foi o mesmo nas duas visitas ao Municipal de Braga: duas derrotas por 1-0.

 

Para o confronto com o Braga há várias dores de cabeça no plantel de Tiago Fernandes, com Luther Singh impossibilitado de jogar por estar emprestado pelos bracarenses, enquanto João Teixeira, Costinha e Niltinho realizaram tratamentos no Departamento médico toda a semana. Posto isto, Bressan poderá voltar à titularidade, enquanto Platiny poderá aparecer na ala, posição em que o avançado brasileiro já foi utilizado, ou uma surpreendente estreia de Mika Borges a titular para o campeonato.

 

A nova geração de treinadores frente-a-frente

 

Além do confronto no relvado, também nos bancos se verá um duelo interessante, com dois nomes sonantes da nova fornada de treinadores a defrontarem-se pela primeira vez. Abel Ferreira, do Braga, é treinador principal há oito anos, com passagens pelos juniores e equipa B do Sporting antes de seguir para o Minho, onde começou na equipa B e chegou aos seniores na época passada, tendo dado cartas nas duas temporadas à frente dos arsenalistas.

 

Já Tiago Fernandes apenas se estreou no futebol sénior esta época, mas conta já com vários anos de futebol de formação, com passagens pelas camadas jovens do Sporting até três temporadas de bom nível nos juniores leoninos lhe valerem um passaporte para a equipa técnica de José Peseiro. Após o despedimento do treinador português, Fernandes assumiu a equipa principal verde-e-branca durante três jogos até às chegada de Marcel Keiser.

 

Depois da chegada do técnico holandês, ainda comandou a equipa sub-23 num par de jogos, mas acabou por seguir para o Desportivo de Chaves após o despedimento de Daniel Ramos.

 

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.