José Mota quer “grupo solidário” para ultrapassar “dificuldades”

Treinador do Desportivo de Chaves anteviu um “jogo difícil” frente ao Vitória SC, mas sente ter a equipa preparada e concentrada para o duelo de sábado, em Guimarães.

 

O estado dos jogadores para o jogo: “[Os jogadores] estão bem. Têm consciência das dificuldades, mas o grupo está concentrado e preparado para dar uma boa resposta contra o Vitória SC. Consciente das dificuldades mas também consciente de que temos capacidade para sairmos desta situação. Quando sentimos que o grupo está com esta concentração, achamos que estamos preparados para fazer um jogo positivo”

 

Como conseguir um bom resultado em Guimarães: “Para superarmos as dificuldades temos de ter uma atitude positiva. Para sermos fortes, temos de estar cientes das dificuldades. O jogo com o Sporting foi ingrato, nós fizemos um jogo positivo, com várias condicionantes que conseguimos ultrapassar, uma excelente reação e o resultado não é de acordo com aquilo que o grupo fez. Temos de perceber o que fizemos de bem nesse jogo e no jogo contra o Aves, percebermos que a equipa demonstra qualidade, atitude, coragem e isso é importante para sabermos que as dificuldades vão ser muitas, mas com um grupo solidário conseguimos ultrapassar as grandes dificuldades que cada jogo nos trás”

 

Sobre a inconsistência do Vitória SC: “[O Vitória SC] tem tido um comportamento intermitente nos jogos fora. A jogar em casa tem sido uma equipa com uma grande força e tem conseguido bons resultados. Espero um Vitória SC à imagem daquilo que tem sido nos jogos em casa. Portanto, vai ser um jogo extremamente difícil, mas temos conhecimento do valor do adversário, não só individual mas coletivo, e vamos tentar pôr em prática aquilo que trabalhámos. Temos dado sinais positivos e podemos, em Guimarães, ser uma equipa que pode criar grande perigo. Temos de tentar fazer um resultado positivo”

 

Opinião sobre as primeiras três semanas no GD Chaves: “Este clube tem grandes qualidades. É um clube que sabe receber e que não falta nada aos seus profissionais. Tem crescido muito, tem umas capacidades impressionantes em termos estruturais e estou muito contente com tudo aquilo que tenho encontrado, desde os campos relvados ao ginásio. Aqui, o papel do treinador é só treinar, sem se preocupar com outros pormenores que, por exemplo, tenho passado noutros clubes”

Start a Conversation

O seu endereço de email não será publicado.