O Nosso Chaves

O maior clube de Trás-os-Montes faz 70 anos

Fonte: Blogue Chaves Antiga

27 de setembro de 1949. A data mais importante do futebol transmontano. Neste dia, dava-se a histórica fusão entre dois rivais: o Atlético Flaviense, filial do Belenenses e que jogava onde é atualmente o Municipal, e o Flávia SC, conjunto azul-grená que tinha “casa” junto à atual escola EB 2,3 Francisco Gonçalves Carneiro.

 

A fusão fez algo nunca visto na cidade: juntou a população debaixo de um emblema – esse símbolo que tem os maiores marcos da cidade de Chaves. E o então recém-formado Grupo Desportivo de Chaves conseguiu mostrar classe nos campos desse Portugal, primeiro superando o eterno rival Vila Real, depois sendo um osso duro de roer nos campeonatos nacionais, subiu à Primeira Divisão em 1984/85, participou nas competições europeias em 1987/88 e já no século XXI alcançou a final da Taça de Portugal e regressou à Primeira após 17 anos de ausência.

 

 

Também grandes jogadores vestiram a camisola azul-grená como Radi, Slavkov, Rudi, Jorge Plácido, Padrão, Fonseca, Tonino, Míner, Arrieta, Isidro, Geromel, Carlos Pinto, Bruno Magalhães, Clemente, Kuca, Battaglia… entre muitos outros que fizeram do Desportivo de Chaves um histórico do futebol português.

 

E o impacto dos Valentes Transmontanos na formação de jogadores da região foi gigante, com nomes como Pavão, António Borges, Diamantino Braz, Paulo Alexandre, Lino, Riça, João Alves, Ricardo Chaves, Castanheira, Edu entre muitos outros transmontanos que se mostraram ao mundo de Chaves ao peito e que tão bem representaram a região.

 

Neste 70.° aniversário, os tempos desportivos não são os mais inesquecíveis, com o Desportivo caído novamente na Segunda Liga, mas todos esperamos que no 71.° estejam todos os Valentes Transmontanos a celebrar uma nova temporada no principal escalão do futebol português.

 

Parabéns, meu Grupo Desportivo de Chaves!

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.