Visto da Descoberta

OPINIÃO: Continuamos tão amadores na formação…

Fonte: GD Chaves

Numa semana que estava a ser calma, eis que somos bafejados por uma notícia constrangedora: José Bica, Luís Mesquita, Botelho e Gonçalo Vidazinha, estrelas da formação, deixam o GD Chaves a custo zero para reforçar os “grandes” do Minho. Tudo porque o Desportivo não ofereceu contrato a estes jogadores.

 

É incrível como depois de tanto investimento e tanta celebração por sermos uma entidade formadora de quatro estrelas, continuamos a não segurar jovens jogadores que se destacam e que estavam quase no ponto para chegar à equipa satélite. É que nem se pode dizer que eram nomes desconhecidos.

 

José Bica é internacional português sub-17, Luís Mesquita foi a revelação dos juniores, enquanto Vidazinha e Botelho chegaram a trabalhar com a equipa satélite. No entanto, ninguém se lembrou que se calhar era boa ideia dar contrato a estas promessas e lá fica o Chaves a ver navios.

 

E esta nem é a primeira vez que isto acontece: ainda na época passada o guarda-redes dos iniciados Thiago Augusto, que já tinha sido chamado à Seleção Nacional, saiu para o Benfica também a custo zero. Se neste caso ainda há a desculpa de ser um jogador de 15 anos, então agora não há razão para segurar jogadores que estão quase a chegar a seniores.

 

Depois de se ter gasto tanto dinheiro num complexo desportivo, ter uma academia para jogadores que vêm sabe-se lá de onde, deixamos fugir quatro transmontanos que vivem aqui ao lado. Quem é que vai assumir responsabilidades por este desastre? O coordenador da formação? O presidente?

 

É incrível como em quase dez anos continuam a acontecer erros de palmatória no Desportivo de Chaves e que podem prejudicar o futuro do clube, quer financeiramente, quer desportivamente. A aposta na formação é praticamente inexistente no Municipal.

 

Depois não lamentem que os sócios não queiram pagar quotas com valores de Primeira Liga para isto, quando nem somos profissionais o suficiente para defender os nossos ativos mais óbvios.

 

COMENTA ESTE ARTIGO

O seu endereço de email não será publicado.